A METALINGUAGEM DE GUIMARÃES ROSA

  • Ângela Vaz Leão PUC Minas
Palavras-chave: Corpo de baile, Guimarães Rosa, Edoardo Bizzarri, tradução italiana, discurso metalingüístico, metalinguagem poética,

Resumo

Neste trabalho tenta-se fazer uma leitura da correspondência trocada entre Guimarães Rosa e Edoardo Bizzarri, seu tradutor italiano, com o objetivo de analisar o discurso metalingüístico do autor de Corpo de baile, discurso que se caracteriza, finalmente, como uma espécie de metalinguagem poética.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, [19--].

MARTIN, F. Les mots latins. Paris: Hachette, 1941.

RESENDE, Arthur. Phrases e curiosidades latinas. 4. ed. Rio de Janeiro. [S.n.], 1952.

ROSA, João Guimarães. Correspondência com o tradutor italiano. São Paulo: Instituto Cultural Ítalo-Brasileiro, 1972.

VITERBO, Joaquim de Santa Rosa de. Elucidário. Porto: Civilização, 1966.

Publicado
14-10-1998
Como Citar
Leão, Ângela V. (1998). A METALINGUAGEM DE GUIMARÃES ROSA. Scripta, 2(3), 25-32. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10215
Seção
Especial Guimarães Rosa