A metalinguagem em Garrett

  • Ângela Vaz Leão PUC Minas
Palavras-chave: Almeida Garrett, Viagens na minha terra, metalinguagem,

Resumo

Presente nos mais antigos mitos da humanidade, a preocupação do homem com o fenômeno da linguagem se mostra de uma maneira mais aguda nos artistas da palavra. Almeida Garrett não escapa a isso. Sua obra Viagens na minha terra nos apresenta vários exemplos de discurso metalingüístico. Isto é: ao mesmo tempo que o Autor faz a narrativaalternada de uma viagem c de uma história de amor, ele se debruça sobre seus próprios procedimentos de escrita e sobre a linguagem literária em geral, analisando-os com originalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DUCROT, Oswald, TODOROV, Tzvetan. Linguagem e ação. In: DICIONÁRIO DAS CIÊNCIAS DA LINGUAGEM. Lisboa: Dom Quixote, 1973. p. 400.

GARRETT, Almeida. Obras de Almeida Garrett. Porto: Lello & Irmãos, 1963. v. 2: Um auto de Gil Vicente.

GARRETT, Almeida. Viagens na minha terra. Porto: Tavares Martins, 1946.

GARRETT, Almeida. Frei Luís de Souza. Lisboa: Europa-América, 1950. Memória ao Conservatório Real.

Publicado
08-10-1999
Como Citar
Leão, Ângela V. (1999). A metalinguagem em Garrett. Scripta, 3(5), 9-18. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10291
Seção
Parte 1 - Dossiê Almeida Garrett