Rosas cruzadas - a poesia de Almeida Garrett

  • Jorge Fernandes da Silveira UFRJ
Palavras-chave: Rosas cruzadas, Almeida Garrett,

Resumo

Considerando a noção de simultaneidade como um exemplo de reconstrução sincrônica de códigos culturais e a memória do futuro como um efeito de recepção dos textos, este trabalho representa uma hipótese de interlocução textual entre os textos de Garrett e outros escritores. A metaforização da mulher-flor, de acordo com o paradigma romântico e a sua leitura dentro de uma perspectiva contemporânea, constituema base das reflexões deste ensaio. Nosso objetivo final é desenvolver o cruzamento entre as imagens de caráter sexual e as de caráter geográfico, e revelar nosso interesse atual: ouvir os textos desses escritores subidos num palco ou em qualquer outro espaço onde possam servistos em voz alta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUIAR E SILVA, Vítor Manuel de. Camões: labirintos e fascínios. Lisboa: Cotovia, 1994. Amor e mundividência na lírica camoniana.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Obra completa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1967.

BESSA- LUÍS, Agustina. Garrett, o eremita do Chiado. Lisboa: Guimarães, 1998.

CARREIRO, José Bruno. Garrett: cartas de amor à Viscondessa da Luz. Lisboa: Empresa Nacional de Publicidade, [1 9--].

COELHO, Jacinto do Prado. Problemática da história literária. 2. ed. Lisboa: Ática, [ 19--]. p. 151-157: Garrett e os seus mitos.

COSTA, Maria Velho da. Prosa 117: da rosa fixa. Lisboa: Moraes, 1978.

FERREIRA, José Gomes. Folhas caídas. Lisboa: Portugália, 1955. Introdução.

FRIEDRICH, Hugo. Estrutura da lírica moderna. São Paulo: Duas Cidades, 1978.

FRYE, Northrop. Words with power. San Diego: Harvest/HBJ, 1992. p. 210.

LOPES, Óscar, SARAIVA, António José. História da literatura portuguesa. 14. cd. Porto: Porto Editora, 1987.

MALLARMÉ, Stéphane. Oeuvres complétes. Paris: Gallimard, 1945. (Bibliotheque de la Pléiade).

MONTEIRO, Ofélia Paiva. Dicionário do romantismo literário português. Lisboa: Caminho, 1997.

NETO, João Cabral de Melo. Obra completa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1994.

O LIVEIRA, Carlos de. Trabalho poético. Lisboa: Sá da Costa, [19-]. v. 2. Micropaisagem.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Flores da escrivaninha. São Paulo: Cia das Letras, 1990. p. 44-66: Balzac e as flores da escriva ninha.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice. São Paulo: Cortez. 1955. p. 135-157: Modernidade, identidade e a cultura de fronteira.

SÜSSEKJND, Flora. História e simultaneidade. Idéias. Jornal do Brasil, São Paulo, 19 dez. 1998.

Publicado
08-10-1999
Como Citar
Fernandes da Silveira, J. (1999). Rosas cruzadas - a poesia de Almeida Garrett. Scripta, 3(5), 89-101. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10300
Seção
Parte 1 - Dossiê Almeida Garrett