Questões de linguagem nas Cantigas de Santa Maria, de Afonso X

  • Ângela Vaz Leão PUC Minas
Palavras-chave: Afonso X, Cantigas de Santa Maria,

Resumo

Após uma breve referência a estudos já realizados sobre a linguagem das Cantigas de Santa Maria, de D. Afonso X, o trabalho tenta explicar o uso do galego-português pelo monarca castelhano, procurando caracterizar a língua e o estilo afonsino por seus traços gerais e destacandotrês das suas estruturas sintáticas mais salientes: a eliticização, o anacoluto e o hipérbato.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AFONSO X, o Sábio. Cantigas de Santa Maria. Ed. Crítica de Wálter Mettmann. Coimbra: Universidade de Coimbra, 4v., 1949-1972.

BALLY, Charles. Le langage et la vie. 3. ed. Genève: Droz, 1932. (A 1° ed. é de 1925)

PEÑA, Marguerita. Alfonso et Sábio; analogía con estudios preliminares y un vocabulario. México: Ed. Porrúa, 1973.

RÜBERCAMP, Rudolf. A linguagem das Cantigas de Santa Maria. In: Boletim de Filologia, Lisboa: Centro de Estudos Filológicos, tomo I, p. 273-355, 1932; e tomo II, p. 141-151, 1933.

Publicado
27-10-2000
Como Citar
Leão, Ângela V. (2000). Questões de linguagem nas Cantigas de Santa Maria, de Afonso X. Scripta, 4(7), 11-24. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10371
Seção
Artigos