Construções gramaticais e a gramática das construções condicionais

  • Lilian Vieira Ferrari Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ.
Palavras-chave: Linguística, Linguística aplicada, Literatura brasileira, Literatura portuguesa, Literatura angolana, Literatura caboverdiana, Literatura guineense, Literatura moçambicana, Literatura santomense, Teoria da Literatura, Educação

Resumo

Este trabalho investiga correlações entre aspectos formais das condicionais no Português do Brasil e aspectos da interpretação dessas construções determinados contextualmente. O argumento básico é que as condicionais são construções gramaticais, tal como proposto nos trabalhos de Fillmore 1988, Kay & O’ Connor 1988 e Fillmore & Kay 1994.


Palavras-chave: Construções gramaticais; Construções condicionais;Lingüística cognitiva.

Referências

ALMEIDA, S. A. F. Escolha modo-temporal na tradução de construções condicionais do inglês para o português: uma abordagem sócio-cognitiva. Juiz de Fora: Universidade Federal

de Juiz de Fora, 1999. (Dissertação, Mestrado).

CHAFE, W. Discourse, consciousness, and time. Chicago/London: The University of Chicago

Press, 1994.

DANCYGIER, B. Conditionals and prediction: time, knowledge and causation in conditional

constructions. Cambridge: Cambridge University Press, 1998.

FAUCONNIER, G. Mental spaces: aspects of meaning construction in natural language.

Cambridge: Mass.:MIT Press. (2nd edn. 1994, Cambridge: Cambridge University Press.

FAUCONNIER, G. Mappings in thought and language. Cambridge: Cambridge University

Press, 1997.

FERRARI, L. V. Postura epistêmica, ponto de vista e mesclagem em construções condicionais

na interação conversacional. Veredas, Juiz de Fora, v. 3, n. 1, 1999. p. 115-128.

FERRARI, L. V. Construções condicionais e a negociação de perspectivas epistêmicas na

interação entre professores. Revista do GELNE, Fortaleza, Universidade Federal do Ceará,

v. 1, n. 1, 2000. p. 79-82.

FERRARI, L. V. Modalidade e condicionalidade no português do Brasil. (no prelo).

FILLMORE, C. Epistemic stance and grammatical form in English conditional sentences.

In: ZIOLKOWISKI, M.; NOSKE, M.; DEATON, K. (Eds.). Papers from the 26th

Regional Meeting of the Chicago Linguistic Society. Chicago, 1990. p. 137-62.

FILLMORE, C.; KAY, P.; O’CONNOR, M. C. Regularity and idiomaticity in grammatical

constructions: the case of ‘let alone’. Language, v. 63, n. 3, p. 501-538, 1988.

FLEISCHMAN, S. Temporal distance: a basic linguistic metaphor. Studies in Language,

v. 13, n. 1, p. 1-50.

GOLDBERG. A. Constructions: a construction grammar approach to argument structure.

Chicago: Chicago University Press, 1994.

SALOMÃO, M. M. M. A questão da construção do sentido e a revisão da agenda dos estudos

da linguagem. Veredas, Juiz de Fora, v. 3, n. 1, 1999.

SWEETSER, E. From etimology to pragmatics. Berkeley: University of California, 1990.

(PhD Dissertation).

Publicado
24-10-2001
Como Citar
Ferrari, L. V. (2001). Construções gramaticais e a gramática das construções condicionais. Scripta, 5(9), 143-150. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/11732