Guimarães Rosa na Alemanha: a metafísica enganosa

  • Marcel Vejmelka
Palavras-chave: Guimarães Rosa, Recepção, Tradução, Crítica, Paratextos

Resumo

A poiando-se no exemplo da tradução alemã de Grande sertão: veredas, o presente ensaio estuda o conjunto da recepção, interpretação e tradução da obra de Guimarães Rosa, seguindo o caminho da interpretação meramente metafísica de Rosa a partir da crítica brasileira, passando pela recepção alemã, manifestando-se na formulação do texto da tradução alemã. Ao mesmo tempo, o estudo faz uma crítica à exclusividade da metafísica numa vertente da crítica literária, mostrando como uma obra caracterizada pela ambigüidade e polifonia é mistificada e prejudicada ao ser reduzida a significados abstratos e sem fundamentos na realidade.


Palavras-chave: Guimarães Rosa; Recepção; Tradução; Crítica; Paratextos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
21-03-2002
Como Citar
Vejmelka, M. (2002). Guimarães Rosa na Alemanha: a metafísica enganosa. Scripta, 5(10), 412-424. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/12419
Seção
Ensaios premiados no concurso de monografias "a obra de Guimarães Rosa"