"Eis o malandro na praça outra vez": a fundação da discursividade malandra no Brasil dos anos 70

  • Gilmar Rocha PUC Minas
Palavras-chave: Malandragem, Metáfora política, Cultura popular, Estrutura narrativa

Resumo

A malandragem é um dos fenômenos sociais mais tradicionais e populares no Brasil. Ao lado das imagens do "país do samba", "do futebol" e "do carnaval", pode-se mesmo falar de uma "cultura da malandragem" no Brasil. Mas, curiosamente, essa cultura tem merecido ainda pouca atenção dos cientistas sociais. Nos anos 70 a malandra­gem adquiriu o status de problema sociológico na medida em que, por meio dela, se buscava compreender a estrutura e a dinâmica da sociedade brasileira. Nesse período, importantes interpretações fo­ram elaboradas sendo, hoje, consideradas clássicas. Ao conjunto des­sas interpretações chamo de "sociologia da malandragem". A com­preensão da eficácia simbólica do discurso sociológico sobre a ma­landragem nos anos 70, longe de ser única e exclusivamente uma res­posta metafórica ao fechamento político imposto pelo Golpe Militar de 64, exige que se considere não só o contexto no qual esse discurso é produzido mas, sobretudo, o próprio discurso sociológico sobre a malandragem.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
18-12-2006
Como Citar
Rocha, G. (2006). "Eis o malandro na praça outra vez": a fundação da discursividade malandra no Brasil dos anos 70. Scripta, 10(19), 108-121. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/13941
Seção
Artigos