Juliano Garcia Pessanha, o motorista do acostamento

Palavras-chave: Juliano Garcia Pessanha, Recusa do não-lugar, filosofia da negatividade, literatura contemporânea

Biografia do Autor

Suelen Ariane Campiolo Trevizan, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em Teoria Literária e Literatura Comparada do programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Universidade Federal de Minas Gerais, bolsista CAPES.

Referências

FERNANDES. Thiago H. Persistência do não lugar literário: algumas questões com Juliano Garcia Pessanha. In: Opiniães: revista dos alunos de literatura brasileira. São Paulo, n. 16, p. 501-511, jul. 2020.

__________. Uma casa perto da casa dos homens para JP. In: Em tese. Belo Horizonte, v. 24, n. 2, p. 238-243, mai./ago. 2018.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Mutações da literatura no século XXI. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

PESSANHA, Juliano Garcia. Recusa do não-lugar. São Paulo: Ubu Editora, 2018.

__________. Testemunho transiente. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

PINTO, Manuel da Costa. Literatura brasileira hoje. São Paulo: Publifolha, 2004.

TREVIZAN, Suelen Ariane Campiolo. O olhar do limiar: entrevista com Juliano Garcia Pessanha. In: Revista Pessoa. São Paulo, 13 jul. 2018. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2019.
Publicado
18-12-2020
Como Citar
Trevizan, S. A. C. (2020). Juliano Garcia Pessanha, o motorista do acostamento. Scripta, 24(52), 534-542. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2020v24n52p534-542