Em um corpo para Stela do Patrocínio, o "eu era gases puro"

  • Eider Madeiros Universidade Federal da Paraíba
  • Letícia Simões Velloso Schuler Universidade Federal da Paraíba
  • Hermano de França Rodrigues Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: Corpo, Psicanálise, Poesia, Stela do Patrocínio

Resumo

O presente trabalho busca realizar uma leitura em torno de um dos poemas da poeta carioca Stela do Patrocínio, presente na obra Reino dos bichos e dos animais é o meu nome (2001). A obra, por sua vez, se configura enquanto uma antologia elaborada a partir de uma transposição das falas da autora, quando esta vivia em uma instituição manicomial. O “falatório” de Stela nos permite tentar compreender, a partir da articulação com a psicanálise, o funcionamento e estruturação do inconsciente de um sujeito psicótico, além de tecer considerações acerca do corpo psíquico e somático, e da relação entre o conceito da foraclusão junto à linguagem. Nesse sentido, nos basearemos, predominantemente, nos ensinos do psicanalista Jacques Lacan.

Referências

CALLIGARIS, Contardo. Introdução a uma clínica diferencial das psicoses. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.
DEJOURS, Christophe. A terceira tópica. In: DEJOURS, Christophe. Primeiro, o corpo: corpo biológico, corpo erótico e senso moral. Porto Alegre: Dublinense, 2019. p. 77-113.
DOLTO, Françoise. A imagem inconsciente do corpo. São Paulo: Perspectiva, 2015.
ECO, Umberto. Obra aberta. São Paulo: Perspectiva, 1991.
LACAN, Jacques. A instância da letra no inconsciente ou a razão desde Freud. In: LACAN, Jacques. Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998a. p. 496-533.
LACAN, Jacques. Da psicose paranoica em suas relações com a personalidade; seguido de Primeiros escritos sobre a paranoia. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011.
LACAN, Jacques. De uma questão preliminar a todo tratamento possível da psicose. In: LACAN, Jacques. Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 1998b. p. 537-590.
LACAN, Jacques. O seminário, livro 18: de um discurso que não fosse semblante. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2009.
LACAN, Jacques. O seminário, livro 3: as psicoses (1955-1956). Rio de Janeiro: Zahar, 1988.
LACAN, Jacques. O seminário, livro 5: as formações do inconsciente (1957-1958). Rio de Janeiro: Zahar, 1999.
MOISÉS, Massaud. Dicionário de termos literários. São Paulo: Cultrix, 2004.
MOSÉ, Viviane. Apresentação. Stela do Patrocínio: uma trajetória poética em uma instituição psiquiátrica. In: PATROCÍNIO, Stela do. Reino dos bichos e dos animais é o meu nome. Rio de Janeiro: Azougue, 2001. p. 19-43.
NASIO, Juan-David. Os olhos de Laura: somos todos loucos em algum recanto de nossas vidas. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.
PATROCÍNIO, Stela do. Eu era gases puro. In: PATROCÍNIO, Stela do. Reino dos bichos e dos animais é o meu nome. Rio de Janeiro: Azougue, 2001. p. 82.
PATROCÍNIO, Stela do. Reino dos bichos e dos animais é o meu nome. Rio de Janeiro: Azougue, 2001.
QUINET, Antonio. Teoria e clínica da psicose. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2018.
RABINOVITCH, Solal. A foraclusão: presos do lado de fora. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001. (Transmissão da psicanálise; 65)
SOLER, Colette. O inconsciente a céu aberto da psicose. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.
VIDAL, Paulo Eduardo Viana; PINHEIRO, Felipe Vianna. O corpo na psicose no último ensaio de Lacan. Psicologia Revista, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 265-278, 2015.
Publicado
18-12-2020
Como Citar
Madeiros, E., Schuler, L. S. V., & Rodrigues, H. de F. (2020). Em um corpo para Stela do Patrocínio, o "eu era gases puro". Scripta, 24(52), 425-451. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2020v24n52p425-451