Ação empreendedora: que (re)configurações possíveis?

  • Rosalice Pinto
Palavras-chave: Interacionismo sociodiscursivo, Empreendedorismo, Figuras de ação, Gêneros textuais.

Resumo

Este trabalho, inserido no quadro teórico do Interacionismo Sociodiscursivo, procura formular a hipótese da existência de uma ação empreendedora que pode vir a ser atestada a partir de um compósito de figuras de ação, semiotizadas linguístico-textualmente por tipos de discurso diversos. Considerando que os textos que circulam são representantes empíricos das atividades em que se inserem, procuro, de um ponto de vista interdisciplinar, mostrar a relevância dos estudos da/sobre a linguagem para o fomento do empreendedorismo empresarial nas organizações. Tal estudo é efetuado a partir da análise de um exemplar do gênero editorial de circulação interna, numa empresa portuguesa.

 

Referências

BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos. Por um interacionismo sociodiscursivo. São Paulo: Educ, 1999.

BRONCKART, Jean-Paul. O agir nos discursos: das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2008.

BULEA, Ecaterina; FRISTALON, Isabelle. “Agir, agentivité et temporalité dans des entretiens sur le travail infirmier”. In: BRONCKART, Jean-Paul; Grupo LAF (Ed.). Agir et discours en situation de travail. Cahiers de la Section des Sciences de l´Education, Genève, n. 103, p. 213-262, 2004.

BULEA, Ecaterina. Commentaires à l’article “Ação empreendedora: que configuração possível”. Genève: Université de Genève, 2009.

BULEA, Ecaterina. Linguagem e efeitos desenvolvimentais da interpretação da atividade. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2010.

CAMPOS, Maria Henriqueta Costa; XAVIER, Maria Francisca. Sintaxe e semântica do português. Lisboa: Universidade Aberta, 1996.

COUTINHO, Maria Antónia. Marcadores discursivos e tipos de discurso. Estudos Linguísticos / Linguistic Studies, Lisboa, n. 2, p. 193-210, dez. 2008.

DUCROT, Oswald. Le dire et le dit. Paris: Editions de Minuit, 1972.

FAYOLLE, Alain; FILION, Louis Jacques. Devenir entrepreneur: des enjeux aux outils. Paris: Pearse Education France, 2006.

MACHADO, Anna Rachel; BRONCKART, Jean-Paul. Procedimentos de análise de textos sobre o trabalho educacional. In: MACHADO, Anna Rachel (Org.). O Ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina: Editora da Universidad Estadual de Londrina, 2004. p. 133‑163.

MAZZILLO, Tania Maria da Frota Mattos. O trabalho do professor de língua estrangeira representado e avaliado em diários de aprendizagem. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.

PINTO, Rosalice. Valores socioculturais na comunicação organizacional. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO (CICOM), 2009, Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos da Faculdade de Filosofia da Universidade Católica Portuguesa de Braga, Comunicação, cognição, media. Braga: Aletheia, 2010. p. 769-781.

PINTO, Rosalice. Como argumentar e persuadir: prática política, jurídica e jornalística. Lisboa: Quid Juris, 2010.

Publicado
18-07-2011
Como Citar
Pinto, R. (2011). Ação empreendedora: que (re)configurações possíveis?. Scripta, 15(28), 103-117. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/4312
Seção
Dossiê: Linguagem e discurso em práticas formativas e profissionais