Ventos do Apocalipse: as representações da vida e da morte em imagens de violência e guerra

  • Katya Queiroz Alencar Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
Palavras-chave: Ventos do apocalipse, Paulina Chiziane, Literatura africana, Guerra, Violência, Trauma, Testemunho, Vida, Morte,

Resumo

O objetivo deste artigo é promover discussões e reflexões sobre como o romance Ventos do Apocalipse, da escritora Paulina Chiziane, se constrói como um testemunho dos traumas da guerra civil moçambicana, articulando as categorias vida e morte a partir de imagens de violência e guerra. Para tanto, usaremos discussões sobre a legitimação da violência na literatura, trauma, testemunho, história, narrador e realismo nas perspectivas de Jaime Ginzburg, que analisa o pensamento de Hegel e Adorno, Márcio Seligmann-Silva, Cathy Caruth, Walter Benjamin e Tânia Pellegrini. A nossa hipótese é que Ventos do Apocalipse se estrutura em um eixo dialógico e deslizante de duas categorias, vida e morte, em torno do qual são tecidas imagens de violência e guerra a partir de ações que constroem a diegese do romance e reforçam, concomitantemente, um comprometimento ético da escritora Chiziane com o testemunho do trauma da guerra civil vivido pelo povo moçambicano.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBEITOS, Arlindo. Oliveira Martins, Eça de Queiroz, a raça e o homem negro. In: Actas da III Reunião Internacional de História de África: a África e a Instalação do Sistema Colonial (c.1885-c. 1930). Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga do Instituto de Investigação Científica Tropical. Lisboa, 2000.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: brasiliense, 1994, p. 197-221.

CARUTH, Cathy. Modalidades do despertar traumático (Freud, Lacan e a ética da memória). In: NETROSVISKI. A; SELIGMANN-SILVA. M. (Org.). Catástrofe e representação: ensaios. São Paulo: Escuta, 2000.

CHIZIANE, Paulina. Ventos do Apocalipse. Lisboa: Caminho, 1999.

FONSECA, Maria Nazareth Soares; MOREIRA, Terezinha Taborda. Panorama das Literaturas Africanas de Língua Portuguesa. In: FONSECA, Maria Nazareth Soares; MOREIRA, Terezinha Taborda (Org.). Cadernos CESPUC de Pesquisa. n. 16. Belo Horizonte: Editora PUCMinas, 2007.

GINZBURG, Jaime. Violência e Forma em Hegel e Adorno. In: SELIGMANN- -SILVA, M. GINZBURG; J. Hardman, F. F. (Org.). Escritas da violência: representações da violência na história e na cultura contemporâneas da América Latina. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2012.

LEITE, Ana Mafalda. Tópicos para uma história literária moçambicana. In: MENESES, Maria Paula; RIBEIRO, Maria Calafate. (Org.) Moçambique: das palavras escritas. Porto: Editora Anfrontamento, 2008.

PELLEGRINI, Tânia. Realismo: postura e método. In: Letras de Hoje. Porto Alegre. v. 42, n. 4, p. 137-155, dezembro 2007.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Narrar o trauma. A questão dos testemunhos de catástrofes históricas. Psicologia Clínica. Rio de Janeiro, vol. 20, n.1, p. 67-68, 2008.

THEODOR, Adorno. Prismas: crítica cultural e sociedade. Tradução de Augustin Wernet e Jorge de Almeida. São Paulo: Ática, 1998.

Publicado
18-12-2014
Como Citar
Alencar, K. Q. (2014). Ventos do Apocalipse: as representações da vida e da morte em imagens de violência e guerra. Scripta, 18(35), 219-236. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2014v18n35p219
Seção
Homenagem a Paulina Chiziane