A atuação do designer instrucional na preparação de conteúdo para o ensino de português a distância

  • Geraldo José Rodrigues Liska UNIFAL-MG UFMG
Palavras-chave: Design instrucional. Material didático. Educação a distância. Ensino de língua portuguesa.

Resumo

Tradicionalmente, tem-se vinculado à produção de material didático o designer instrucional, embora essa não seja sua única função. A incorporação das tecnologias de informação e comunicação, em especial a Internet, exige uma medida sistemática de planejamento e implementação de novas estratégias didáticas e metodologias de ensino-aprendizagem. Focamos neste artigo o ensino da língua portuguesa, especialmente o trabalho entre professor conteudista e designer instrucional, com a realização de um curso virtual sobre atualização em língua portuguesa para servidores de uma instituição pública de ensino superior. Descrevemos dois dos recursos utilizados pelo design instrucional, o mapa detalhado das atividades que foram realizadas e a matriz do DI, lembrando que ainda existe o storyboard, além da definição dos critérios de avaliação da aprendizagem, muito importantes para a consolidação do conhecimento do aluno. Todas as etapas de preparação de conteúdo têm o intuito de fornecer a uma equipe de educação a distância os aspectos, conteúdos, recursos e metodologia necessários para a implementação de um curso virtual. Quando se fala em aulas de Português, é costume direcionar o pensamento para as atividades de gramática normativa, somente. Isso é comum para a maioria dos participantes do curso, por terem saído da fase escolar há anos. Pensando nisso, houve a preocupação em elaborar o material didático atraente e interativo, para que eles pudessem com autonomia fazer o próprio caminho para o conhecimento, em casa ou nas horas vagas do trabalho.

Palavras-chave: Design instrucional. Material didático. Educação a distância. Ensino de língua portuguesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geraldo José Rodrigues Liska, UNIFAL-MG UFMG
Doutorando em Estudos Linguísticos (Área: Linguística Aplicada. Linha: Ensino do Português) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestre em Estudos Linguísticos (Área: Linguística Aplicada. Linha: Ensino do Português) pela Universidade Federal de Minas Gerais, Especialista em Design Instrucional para EaD Virtual: Tecnologias, Técnicas e Metodologias pela Universidade Federal de Itajubá (2011) e em Linguística pela Universidade Gama Filho (2010) . Atualmente é Secretário Executivo da Universidade Federal de Alfenas e professor de línguas portuguesa e inglesa nas redes pública e particular de ensino. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Morfologia, Lexicologia, Semântica Lexical e Estilística Léxica.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Matriz de Referência para o Enem 2009. Disponível em http://www.enem.inep.gov.br/pdf/Enem2009_matriz.pdf , acesso em 10/5/2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica Semtec. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio: Parte II – Linguagens Códigos e suas Tecnologias. Brasília: MEC/Semtec, 2002.

E-LEARNING BRASIL. Pesquisa do perfil das iniciativas de E-Learning no Brasil

/2007. São Paulo: E-learning Brasil, 2008.

ENAP. e-MAG – Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico: Módulo 1 – Introdução e Conceitos. Diretoria de Desenvolvimento Gerencial e Coordenação Geral de Educação a Distância. 2007.

FILATRO, Andréa. Design instrucional na prática. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2008.

FREITAS, Andrielly Andrade; LOYOLLA, Waldomiro; PRATES, Maurício. Linguagem e Arquitetura de Conteúdos em Educação a Distância mediada por computador. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2002/trabalhos/texto03.htm> Acesso em: 15 jun. 2010.

MIRANDA, Luísa; MORAIS, Carlos. Estilos de aprendizagem: o questionário CHAEA adaptado para língua portuguesa. In: Revista de Estilos de Aprendizaje. ISSN 1988-8996. 1:1. Madrid: Universidad Nacional de Educación a Distancia, 2008.

PICONEZ, S. C. B. ; FILATRO, Andrea Cristina . Design Instrucional Contextualizado. In: Congresso ABED 2004, 2004, Salvador. Anais do 11º Congresso Internacional da ABED 2004. São Paulo : ABED 2004, 2004. v. 1. p. 01-08.

POSSOLLI, Gabriela Eyng ; CURY, Priscila de Quadros . Reflexões sobre a elaboração de Materiais Didáticos para a Educação a Distância no Brasil. In: EDUCERE: IX Congresso Nacional de Educação e III Encontro Sul-brasileiro de Psicopedagogia, 2009, Curitiba. Anais do IX EDUCERE: Congresso Nacional de Educação e III Encontro Sul-brasileiro de Psicopedagogia. Curitiba : Champagnat, 2009.

ROMISZOWSKI, Hermelina Pastor. Avaliação no Design Instrucional e a Qualidade da Educação a distância: qual a relação? – Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Fevereiro, 2004.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Conteúdo Básico Comum (CBC): Língua Portuguesa - Ensinos Fundamental e Médio (Proposta Curricular). 2008.

UNIFAL-MG. Plano Anual de Capacitação. Alfenas: [Universidade Federal de Alfenas], 2010. 47 p.

Publicado
15-06-2018
Como Citar
Rodrigues Liska, G. J. (2018). A atuação do designer instrucional na preparação de conteúdo para o ensino de português a distância. Scripta, 22(44), 203-218. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2018v22n44p203
Seção
Linguística & Interfaces