DELIMITAÇÃO SEMÂNTICA DE CONSCIÊNCIA EM TEXTOS DE ALLAN KARDEC: uma reflexão inicial

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Luciana Cangussu Prates

Resumo

No presente trabalho, apresenta-se uma reflexão introdutória sobre como um material discursivo do Espiritismo descreve o fenômeno da consciência. Para tanto, toma-se como base alguns contextos enunciativos de textos espíritas que refletem sobre a referida temática, a saber: dois livros do francês Allan Kardec, O Livro dos Espíritos e O Evangelho segundo o Espiritismo, considerados pelos espíritas como obras básicas do Espiritismo. No intuito de refletir sobre uma possível delimitação semântica de “consciência” a partir desses textos, este estudo visa clarear, por meio de revisão  bibliográfica, como as ideias espíritas de “acesso à lei de Deus”, de “autoconhecimento” e de “consciência de si”, oferecem, em nível discursivo, elementos que orientam o entendimento de “consciência” nessa religião, a qual, em estudos futuros no  campo das Ciências da Religião, pode ser comparada às concepções de “consciência” de outras tradições religiosas

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
PRATES, L. C. DELIMITAÇÃO SEMÂNTICA DE CONSCIÊNCIA EM TEXTOS DE ALLAN KARDEC:. INTERAÇÕES, v. 18, n. 2, p. e182c04, 17 ago. 2023.
Seção
DEBATES E COMUNICAÇÕES
Biografia do Autor

Luciana Cangussu Prates, PUC Minas

Mestra em Teologia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia. Doutoranda em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Brasil. ORCID: 0000-0003-1982-3800. E-mail: luciana1857@yahoo.com.br.

Referências

ABRAHÃO, Virgínia B. B. A produção do sentido: leitura e escrita. In: Revista (Con)Textos, 2011, v. 5, n. 5, p. 194-210.

ALENCAR, Cristina Galdino de. O passe no Espiritismo: cura ou salvação?. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Goiânia, 2011.

BARROS, Brasil Fernandes de. A busca de Kardec: Fé ou razão. Curitiba: Editora CRV, 2022.

BARROS, Brasil Fernandes de. Religião e espiritismo: o conceito de religião da doutrina espírita segundo a concepção de Allan Kardec. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2018. 140 fls.

BRUNELLI, Anna Flora. SILVA, Tamiris Vianna da. Ciência, Religião e Filosofia: A paratopia do discurso espírita kardecista. In: Cadernos de Linguagem e Sociedade, 2019, 20(1), p. 2-18.

CARVALHO, Edilmo Vieira de. A natureza do ser: visão espírita. 2001. Dissertação (Mestrado em Ciências das Religiões) - Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa, 2001.

COSTA, Celma Laurinda Freitas. A noção de ciência e educação no espiritismo. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Católica de Goiás. Goiânia, 2009.

COELHO, Antonio Carlos. De progresso à evolução espiritual: Uma contribuição da Codificação Espírita para o diálogo inter-religioso. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2018.

FERNANDES, Paulo César da Conceição. As origens do espiritismo no Brasil: razão, cultura e resistência no início de uma experiência (1850-1914). 2008. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade de Brasília. Brasília, 2008.

JOHNSON, Matthew W. Consciousness, Religion, and Gurus: Pitfalls of Psychedelic Medicine. In: American Chemical Society, 2021, 4, p. 578–581.

KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro. Brasília: Federação Espírita Brasileira (FEB), 2013.

KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. Brasília: Federação Espírita Brasileira (FEB), 2013.

LIMA, Nadia Rodrigues Alves Marcondes Luz. A lei de Deus escrita na consciência: quando se encontram na história os espíritas e os maçons. In: Revista Brasileira de História das Religiões, 2009, ano I, n. 3, jan., p. 107-138.

MORAES, Ângela Teixeira de. O discurso científico em textos religiosos: a vontade de verdade como estratégia de comunicação social. In: Fragmentos de Cultura, Goiânia, 2014, v. 24, n. 4, p. 451-459.

MORAES, Ângela Teixeira de. O discurso da saúde no espiritismo: do magnetismo à autocura. In: Religare, 2017, v.14, n.1, p. 90-108.

QUIÑONES, Arcadio Díaz. Fernando Ortiz e Allan Kardec: Espiritismo e transculturação. In: Lua Nova, São Paulo, 2011, 82, p. 109-138.

STERN, Fábio L. Metodologia em Ciência da Religião. In: Revista Relegens Thréskeia, Paraná, 2020, 138V.09N, p.138-160.

VERONESE, Michelle. Magnetizadoras, sonâmbulas e médiuns: as ousadas brasileiras do século XIX e o caldeirão de práticas que influenciaram o espiritismo. In: Religare, 2017, v.14, n.1, p. 109-130.