A escrita de Sally Rooney e as convergências com o Flâneur

Palavras-chave: Sally Rooney, Flânuer, Cidades, Literatura, Estética

Resumo

Este estudo reflete sobre os aspectos estéticos do caminhar na cidade, através das protagonistas femininas de Sally Rooney em Conversas entre Amigos (2017) e Pessoas Normais (2018). Utilizando uma abordagem fenomenológica, exploramos como Dublin é retratada pelas protagonistas, focando em suas experiências ao andar, à luz da perspectiva de flâneuse, de Lauren Elkin (2022). A análise centra-se nas imagens mentais e sensações estéticas narradas pela autora para compreender o impacto do caminhar, na narrativa. Investigamos o imaginário de Dublin construído pela autora, buscando entender esse fenômeno estético em grandes cidades. Fundamentamos nossa reflexão nos estudos de Frédéric Gros (2010), complementados por autores como Edgar Morin (2017) e Walter Benjamin (1989), e conectamos essas ideias com perspectivas estéticas comunicacionais. O resultado revela uma relação íntima entre a cidade de Dublin e as narrativas dessas jovens, buscando identificar conexões literárias e estéticas nas protagonistas femininas e nos ambientes urbanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andressa do Nascimento Gonçalves, Universidade de Brasília

Universidade de Brasília (UnB), Mestre em Comunicação na linha de Imagem, Estética e Cultura Contemporânea, jornalista especializada em marketing e mídias digitais.

Referências

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas III – Charles Baudelaire um Lírico no Auge do Capitalismo. Trad. José Carlos Martins Barbosa e Hemerson Alves Baptista. São Paulo: Brasiliense, 1989.

ELKIN, Lauren. Flâneuse. São Paulo: Fósforo, 2022.

GROS, Frédéric. Caminhar, uma filosofia. Realizações Editora. São Paulo. 2010.

KENNEDY, Sinéad. Irish women and the Celtic Tiger economy. In: COULTER, Colin; COLEMAN, Steve (ed.). The end of Irish history? Critical reflections on the Celtic Tiger. Manchester University Press, 2018. cap. 5, p. 95-109. ISBN 9781526137715. Disponível em: https://www.manchesteropenhive.com/display/9781526137715/9781526137715.00011.xml. Acesso em: 25 maio 2023.

JOYCE, James. Dublinenses. Rio de Janeiro. Editora O Globo. 2003.

JOYCE, James. Ulysses. São Paulo. Penguin Classics Companhia das Letras. 2012.

KILFEATHER, Siobhán. Dublin: A cultural history. Oxford University Press. 2005.

LUKÁCS, Georg. A teoria do romance. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora 34, 2000.

MAZZARI, Marcus V. Romance de formação em perspectiva histórica. São Paulo: Ateliê Editorial, 1999.

MORETTI, Franco. O romance de formação. Tradução de Natasha Belfort Palmeira. São Paulo: Todavia, 2020.

MORIN, Edgar. Sobre a estética. Rio de Janeiro. Editora Pró-saber. 2017.

REITAG, Barbara. Teorias da cidade. 4. ed. Campinas - SP: Papirus, 2012

ROONEY, Sally. Conversas entre amigos. Editora Alfaguara. Rio de Janeiro. 2017.

ROONEY, Sally. Pessoas Normais. Companhia das Letras. São Paulo. 2018.

SILVA, Vítor Manuel de Aguiar. Teoria da Literatura. Martins Fontes Editora. 1976.

Publicado
31-12-2023
Como Citar
Gonçalves, A. do N. (2023). A escrita de Sally Rooney e as convergências com o Flâneur. Scripta, 27(61), 111-134. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2023v27n61p111-134