Compor com:

cruzar vozes no corpo da escrita

Palavras-chave: Coautoria, Deslocamentos, Fragmentação, Autoria feminina

Resumo

A recém-lançada O canto dela (2021) é uma obra assinada por duas mulheres, uma brasileira e uma togolesa, por isso traz a marca plural de uma singular coautoria, acionando, fragmentariamente, vozes e memórias de muitas outras, outra forma de narrar. Para pensar esta dimensão coautoral, partimos do pressuposto de que voz é corpo em contato com, e para as escritoras Ana Kiffer e Marie-Aude Alia é, portanto, a criação de um canto conjunto, um dueto, desejo de partilha de uma escrita feminina na conformação de um texto que desliza em sua categorização restrita enquanto gênero literário. É uma obra que questiona as amarras da convencionalidade da autoria moderna (ocidental), problematizando-a duplamente: descentrada de um eu (único, singular) e descentrada do homem (masculina). É ouvindo o canto delas que objetivamos nos aproximar, portanto, da poética de corpos em seus movimentos por diferentes lugares/cantos e potencialidades e, por isso, nos fazem pensar sobre outras formas de escrita, via discurso/voz/corpo, outras formas de cantar que ultrapassam a dimensão individual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciéle Bernardi de Souza, UFSC

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutoranda em Literatura.

Luciane Bernardi de Souza, UFSC

Doutora em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2022)  e mestra em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria (2017).

Referências

BARCELLOS, Vera Chaves. Epidermic Spaces. 1977. Pigmento mineral em papel Enhanced Matte, 20 x 25 x 30cm cada. Disponível em: https://galeriasuperficie.com.br/en/artistas/vera-chaves-barcellos/. Acesso em: set. 2022.

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo: fatos e mitos. (Vol. 1). Tradução de Sérgio Milliet. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016a.

BEAUVOIR, Simone, O segundo sexo: a experiência vivida. (Vol. 2). Tradução Sérgio Milliet. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016b.

BEAUVOIR, Simone. Por uma moral da ambiguidade. Tradução de Marcelo Jacques de Moraes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005.

BENJAMIN, Walter. A origem do drama barroco alemão. São Paulo: Brasiliense, 1984.

CIXOUS, Hélène. O riso da Medusa. São Paulo: Boitempo, 2022.

EDITORA Patuá. O canto dela, de Ana Kiffer e Marie-Aude Alia. In: EDITORA Patuá, 2021. Disponível em: https://www.editorapatua.com.br/o-canto-dela-de-ana-kiffer-e-marie-aude-alia/p. Acesso em:10 nov. 2022.

FOUCAULT, Michel. O Que é um Autor? (1969). Tradução de Inês Autran Dourado Barbosa. In: FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos, III: Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001.

GROTOWSKI, Jerzi. Em busca de um teatro pobre. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1971.

IRIGARAY, Luce. Este sexo que não é só um sexo: sexualidade e status social da mulher. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2017.

KAMENSZAIN, Tamara. “Bordado y costura del texto”. Tradução de Clarisse Lyra. São Paulo: Universidade de São Paulo, [2020]. Disponível em: https://dtllc.fflch.usp.br/sites/dtllc.fflch.usp.br/files/Kamenszain_Bordado%20e%20costura%20do%20texto.pdf. Acesso em: out. 2022.

KIFFER, Ana. Em torno da noção de uma crítica clínica da cultura. In: OLINTO, Heidrun Krieger; SCHØLLHAMMER, Karl Erik; SIMONI, Mariana (org.). Literatura e artes na crítica contemporânea. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio, 2016. p. 41-56.

KIFFER, Ana. Tornar-se mulher – parte 3. Revista Pessoa, Lisboa, 20 jul. 2017. Disponível em: https://www.revistapessoa.com/artigo/2350/tornar-se-mulher---parte-iii. Acesso em: nov. 2022.

KIFFER, Ana; ALIA, Maire-Aude. O canto dela. São Paulo: Editora Patuá, 2021.

LE BRETON, David. A sociologia do corpo. 2. ed. Tradução de Sônia M.S. Fuhrmann. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. Tradução de Carlos Alberto Ribeiro de Moura. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O Filósofo e sua Sombra. In: Textos Escolhidos. São Paulo: Abril Cultural, 1975. (Coleção Os Pensadores)

ONFRAY, Michel. Teoria da viagem: poética da geografia. Tradução de Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM, 2009.

PONTIERI, Regina. Roland Barthes e a escrita fragmentária. Língua e Literatura, São Paulo, ano 14, v. 17, p. 81-98, 1989.

SCHIMITT, Jean-Claude. O corpo das imagens: ensaios sobre a cultura visual na Idade Média. Tradução de José Rivair Macedo. Bauru, SP: Edusc, 2007.

STILLINGER, Jack. Multiple Authorship and the Myth of Solitary Genius. New York: Oxford University Press,. 1991.

TATIT, Luiz Augusto de Moraes. Cancionista: composições de Camões no Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1996.

Publicado
31-12-2023
Como Citar
Souza, L. B. de, & Souza, L. B. de. (2023). Compor com:. Scripta, 27(61), 50-79. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2023v27n61p50-79