“Manifiesta no saber firmar, nacido: 31 de diciembre” de Estercilia Simanca Pushaina

o nome próprio como território

Palavras-chave: Estercilia Simanca Pushaina, Wayuu, Nome, Território, Terra

Resumo

Este artigo tem como objetivo a análise do conto “Manifiesta no saber firmar, nacido: 31 de diciembre” (2010), da escritora colombiana Estercilia Simanca Pushaina. No referido conto, a autora, indígena wayuu, trata da relação entre seu povo e a exploração estabelecida pelos alijuna, denominação na língua wayuunaiki para os não indígenas. O enfoque deste estudo é a relação entre nome próprio e seu apagamento para a demarcação de um território. Ao denunciar uma prática comum na região – a troca dos nomes originais dos wayuu e padronização das datas de nascimento – o conto escancara os detalhes que colocam a comunidade em situações de desamparo frente à sociedade da época. Para a análise da conexão entre território e nome próprio, nos basearemos nas reflexões de Glissant (2021) sobre os sistemas de hierarquização coloniais, além das relações entre a binariedade e as diferentes formas de exploração existentes para a manutenção do sistema capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiane Silva Santos, UNEMAT

Docente do Curso de Letras. Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT).

Shirlene Rohr de Souza, Universidade do Estado de Mato Grosso

Docente do Curso de Letras, Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). 

Referências

CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre o colonialismo. Tradução de Claudio Willer. São Paulo: Veneta, 2020.

COLÔMBIA. Ministerio de Cultura. Dirección de Poblaciones. Caracterizaciones de los pueblos indígenas de Colombia: WAYÚU. Gente de arena, sol y viento. El pueblo indígena Wayuu. Poblaciones, 2017. Disponível em: https://www.mincultura.gov.co/prensa/noticias/Documents/Poblaciones/PUEBLO%20WAY%C3%9AU.pdf. Acesso em: 20 ago. 2023.

DIAZ, Natalie. Poema de amor pós-colonial. São Paulo: Círculo de Poemas, 2022.

DORRICO, Julie; DANNER, Fernando; DANNER, Leno Francisco. Autoria, autonomia, ativismo: Educar e politizar pela e para a escrita – notas sobre a literatura indígena brasileira contemporânea. In: DORRICO, Julie; DANNER, Fernando; DANNER, Leno Francisco (org.). Literatura indígena brasileira contemporânea: autoria, autonomia, ativismo. Porto Alegre: Editora Fi, 2020.

GLISSANT, Édouard. Poética da relação. Tradução de Eduardo Jorge Oliveira e Marcela Vieira. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2021.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação. Episódios de racismo cotidiano. Tradução de Jorge Oliveira. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo, Companhia das Letras, 2020.

LESSA, Luma; NUÑEZ, Geni. Luta e pensamento anticolonial: uma entrevista com Geni Nuñez. Epistemologias do Sul, v. 5, n. 2, p. 38-57, 2021. Disponível em: https://revistas.unila.edu.br/epistemologiasdosul/article/view/3482. Acesso em: 20 ago. 2023.

NÚÑEZ, Geni et al. Partilhar para reparar: tecendo saberes anticoloniais. In: FERNANDES, Rosa Maria Castilhos; DOMINGOS-KAINGANG, Rosangela (org.). Políticas Indigenistas: contribuições para afirmação e defesa dos direitos indígenas. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2020. p. 153-167. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/218334/001123165.pdf?sequence=1#page=153. Acesso em: 20 ago. 2023.

POTIGUARA, Eliane. Abril Indígena: nada mudou? O que mudou? Ecoa UOL, 21 abr. 2023. Opinião. Disponível em: https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/opiniao/2023/04/21/nada-mudou-o-que-mudou.htm?cmpid=copiaecola. Acesso em: 20 ago. 2023.

PUSHAINA, Estercilia Simanca. “Manifiesta no saber firmar”, nacido:31 de diciembre. In: PUSHAINA, Estercilia Simanca. Manifiesta no saber firmar. [S. l.], 19 jul. 2007. Disponível em: http://manifiestanosaberfirmar.blogspot.com/2007/07/la-terrible-realidad-de-los-inocentes.html. Acesso em: 20 ago. 2023.

PUSHAINA, Estercilia Simanca. “Manifiesta no saber firmar, nacido:31 de diciembre”. In: VIVAS, Miguel Rocha (comp.). El sol babea jugo de piña. Antología de las literaturas indígenas del Atlántico, el Pacífico y la Serranía del Perijá. Bogotá: Ministerio de Cultura, 2010.

SILVA, Jailson de Sousa e; KRENAK, Ailton. A potência do sujeito coletivo. In: KRENAK, Ailton; EVARISTO, Conceição; NÊGO BISPO; FRANCO, Marielle. Mestre das Periferias. Rio de Janeiro: Periferias, 2020.

VIVAS, Miguel Rocha. Península La Guajira. In: VIVAS, Miguel Rocha (comp.). El sol babea jugo de piña. Antología de las literaturas indígenas del Atlántico, el Pacífico y la Serranía del Perijá. Bogotá: Ministerio de Cultura, 2010.

WINTER, Juan Duschene; PUSHAINA, Estercilia Simanca. Yo no quiero ser un buen ejemplo. 80 grados, Puerto Rico, 17 maio 2013. Columnas. Disponível em: https://www.80grados.net/yo-no-quiero-ser-un-buen-ejemplo/. Acesso em: 20 ago. 2023.

Publicado
31-12-2023
Como Citar
Santos, T. S., & Souza, S. R. de. (2023). “Manifiesta no saber firmar, nacido: 31 de diciembre” de Estercilia Simanca Pushaina. Scripta, 27(61), 163-187. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2023v27n61p163-187