HISTÓRIA, LITERATURA E ENSINO DE HISTÓRIA: A ESCRAVIDÃO EM MARIA FIRMINA DOS REIS

  • Cleidiane Oliveira Instituto Federal de Minas Gerais
  • Martha Rebelatto Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG - Campus Betim
Palavras-chave: Literatura, Escravidão, Século XIX, Ensino de His´tória

Resumo

As obras e a trajetória de Maria Firmina dos Reis, autora negra maranhense nascida em 1822, ganharam destaque que vem se acentuando desde 1975 em eventos de literatura, publicações e no meio acadêmico. Neste artigo, interessa-nos discutir sobre os usos da literatura, especificamente o romance Úrsula, de Maria Firmina dos Reis, nas aulas de História para pensar sobre a temática da escravidão.  O debate busca refletir sobre como o uso da literatura nas aulas de História pode contribuir com o processo de construção de alunos capazes de se apropriar do saber como ferramenta para interpretar o mundo e construir significados na contemporaneidade para os temas estudados. Para isso, analisaremos como a literatura, enquanto fonte para a história, dialoga com a sociedade na qual é produzida, apropriando-se e interferindo no seu tempo histórico, bem como, no caso específico da autora analisada, as condições da contemporaneidade para a releitura de Maria Firmina dos Reis. Pretendemos estabelecer alguns caminhos para trabalhar com a literatura em sala de aula, discutindo problemáticas próprias da História. Por fim, buscamos também problematizar e levar para a sala de aula o fazer do professor-pesquisador e do historiador, com o objetivo de abordar como é construído o saber histórico.

Biografia do Autor

Cleidiane Oliveira, Instituto Federal de Minas Gerais

Possui graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2003), mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006) e doutorado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (2012). Tem experiência na área de História, atuando principalmente nos seguintes temas: escravidão, século XIX, história social do trabalho, ensino de história. Atua como professora de História do IFMG - Campus Betim (2015).

Martha Rebelatto, Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG - Campus Betim

Possui graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2003), mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006) e doutorado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (2012). Tem experiência na área de História, atuando principalmente nos seguintes temas: escravidão, século XIX, história social do trabalho, ensino de história. Atua como professora de História do IFMG - Campus Betim (2015).

Publicado
03-11-2020
Como Citar
Oliveira, C., & Rebelatto, M. (2020). HISTÓRIA, LITERATURA E ENSINO DE HISTÓRIA: A ESCRAVIDÃO EM MARIA FIRMINA DOS REIS. @rquivo Brasileiro De Educação, 8(17), 384 - 404. https://doi.org/10.5752/P.2318-7344.2020v8n17p5 -18