BLACK POWER: UM PROJETO EMANCIPATÓRIO E ANTIRRACISTA NA FACELI

Palavras-chave: Black Power, Racismo, Antirracismo, Faceli, Educação

Resumo

Dialogismos sobre racismo no Brasil são taxados de vitimismo. A população Brasileira foi ensinada a ignorar a existência do racismo e a exercê-lo de forma velada. Para reconhecer basta perceber que a maioria da população é preta e parda, e não ocupam cargos de poder, ao contrário, compõem a parcela de pobres, presidiários, ou seja, estão à margem da sociedade. Diante dessa situação, justifica-se promover ações que promovam reflexões e AÇÕES para esclarecer falsas ideologias, e, despertar mais pessoas a combater esse mal estar instalado na população brasileira. Para tanto, este artigo traz um relato de experiência sobre um projeto denominado Black Power que se propôs a realizar ações antirracistas na cidade de Linhares-ES. Os resultados são muito promissores conseguiu-se envolver acadêmicos, pessoas da comunidade civil, e demais brasileiros através das redes sociais.

Biografia do Autor

Joana Lúcia Alexandre de Freitas, Faculdade de Ensino Superior de Linhares (Faceli)

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de Cuiabá (2006), graduação em Química pela Universidade Metropolitana de Santos (2012) e mestrado em Ensino na Educação Básica pela Universidade Federal do Espírito Santo (2015). Atualmente é professora efetiva de Ciências da Prefeitura Municipal de Linhares e regente de classe efetiva no curso de pedagogia da Faculdade de Ensino Superior de Linhares- Faceli. Tem experiência na área de Biologia Geral, com ênfase em Genética e prática de ensino de ciências, atua principalmente nos seguintes temas: Ensino de Ciências Naturais, Empoderamento negro; Racismo e Antirracismo; Pedagogia, Histologia, Sexualidade e Orientação Sexual para alunos de séries iniciais; Educação Ambiental, Ensino de Artes. 

Yuri Miguel Macedo, Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) - Universidade Federal do Espirito Santo (UFES)

Professor Pesquisador do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal do Espirito Santo (UFES), Professor no Programa de Pós-Graduação Lato Sensu Formação de Professores em Letras-Libras na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Aluno do Programa de Pós-Graduação em Ensino e Relações Étnico-Raciais da Universidade Federal do Sul da Bahia, licenciado em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Boa Esperança - FABIBE, Especialista em História e Cultura Afro-Brasileira, Especialista em Educação de Jovens e Adultos, atuando principalmente nos seguintes temas: Identidade, Cultura, Classe, Gênero, Educação Inclusiva, Educação, Devoções, Transversalidade, Africanidades e Ancestralidade. Coordenador do Grupo de Pesquisa Educação Transversal (UFES), vice coordenador do Grupo de Pesquisa Erê-Ecoa (UFES) Pesquisador dos grupos: Grupo de Pesquisas em Linguagens, Poder e Contemporaneidade – GELPOC (IFBA) ; Políticas de Inclusão e Educação para as Relações Étnico-Raciais (UFES); Espaços Deliberativos e Governança Pública (UFV/CLACSO) e Educação para as relações étnico-raciais, territorialidades e novas mídias (UFES). Membro da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN), Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED), Société Internationale d’Ergologie (SIE) e Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais (ABECS) 

Publicado
30-11-2020
Como Citar
Freitas, J. L. A. de, & Macedo, Y. M. (2020). BLACK POWER: UM PROJETO EMANCIPATÓRIO E ANTIRRACISTA NA FACELI. @rquivo Brasileiro De Educação, 8(17), 352-362. https://doi.org/10.5752/P.2318-7344.2020v8n17p352-362
Seção
Artigos/Articles: Dossiê/Dossier