Relação mãe-bebê e promoção de saúde no desenvolvimento infantil

  • Caroline de Oliveira Mozzaquatro
  • Dorian Mônica Arpini
  • Rodrigo Gabbi Polli
Palavras-chave: desenvolvimento infantil, relação mãe-bebê, promoção de saúde

Resumo

Este trabalho objetivou analisar a relação mãe-bebê, em virtude da importância
desta na construção de vínculos afetivos e para o desenvolvimento infantil.
Para tanto, foi realizada observação da relação mãe-bebê em atendimentos
do Programa da Criança de uma unidade básica de saúde, utilizando-se do
instrumento Indicadores Clínicos de Risco ao Desenvolvimento Infantil
como guia. Posteriormente foram realizadas entrevistas semiestruturadas
com as mães, com o intuito de complementar as observações. Integraram o
estudo cinco díades mãe-bebê. Pôde-se perceber que as mães se mostraram
adaptadas e identificadas com os bebês. Ressalta-se o bom vínculo mãe-bebê
presente nas díades, havendo investimento afetivo recíproco. Constatou-se
que as mães têm rede de apoio que as auxiliam nos cuidados com os bebês,
fornecendo-lhes apoio emocional. O Programa da Criança também foi
percebido pelas mães como rede de apoio, contribuindo para a construção
de um bom vínculo por meio do cuidado, sendo um importante dispositivo
de promoção de saúde na rede pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroline de Oliveira Mozzaquatro
Psicóloga. Mestranda do Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Maria
Dorian Mônica Arpini
Psicóloga. Doutora em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professora da Universidade Federal de Santa Maria
Rodrigo Gabbi Polli
Psicólogo. Doutorando do Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Publicado
11-04-2015
Seção
Artigos / Articles / Artículos