Almeida Garret e as viagens

  • Tida Carvalho PUC Minas
Palavras-chave: Viagens na minha terra, Almeida Garrett,

Resumo

Neste estudo tomamos o romance Viagens na minha terra, de Almeida Garrett, como uma viagem ao revés, em que o autor intercala na narrativa de suas "autobiográficas" viagens, percursos e trajetos alternativos que assinalam o sinal contrário ao movimento secular dos périplos gloriosos desde as viagens do descobrimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOSI, Alfredo. Dialética da colonização. São Paulo: Cia. das Letras, 1992.

CAMÕES, Luís Vaz de. Os Lusíadas. São Paulo: Klick Ed., [19--]. (Col. Vestibular de O Estado de São Paulo).

GARRETT, A. Viagens na minha terra. Rio de Janeiro: Ediouro, [19--].

LOURENÇO, Eduardo. O labirinto da saudade : psicanálise mítica do destino português. Lisboa: Dom Quixote, 1978.

HARTOG, François. O espelho de Heródoto: ensaio sobre a representação do outro. Trad. Jacyntho Lins Brandão. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

SARAMAGO, José. Viagem a Portugal. Lisboa: Caminho, 1985.

SILVA, Teresa Cristina Cerdeira da. Ficções de Lisboa. In: GARCEZ, Maria Helena Nery et al (Org.). O mestre: Antônio Soares Amora. São Paulo: Greco Forest do Brasil Editora, 1997. p. 535-544.

Publicado
08-10-1999
Como Citar
Carvalho, T. (1999). Almeida Garret e as viagens. Scripta, 3(5), 209-214. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10313
Seção
Parte 1 - Dossiê Almeida Garrett