Enunciação e sentidos: implicações para a revisão de textos

Palavras-chave: Enunciação. Acontecimento. Sentidos. Revisão de textos.

Resumo

Resumo: Entendo a revisão de textos como uma prática que se constitui, basicamente, a partir de uma atividade de interpretação. Como tal, a revisão de textos demanda atenção aos sentidos, que se movem à medida que fazemos intervenções no texto original. Toda alteração implica uma mudança, mesmo que sutil, de sentidos. Curiosamente, não é muito comum encontrar reflexões acerca das implicações semânticas da prática de revisão de textos. Tomando a interpretação como constitutiva da prática de revisão, pretendo refletir, numa perspectiva enunciativa, sobre aspectos enunciativos resultantes de intervenções realizadas em um texto. Para isso, assumo como perspectiva teórica a Semântica da Enunciação, desenvolvida por Eduardo Guimarães, e utilizo alguns conceitos da Análise do Discurso de orientação pecheutiana. Tomo como corpus para análise intervenções de um revisor/editor em um artigo de minha autoria.

 

Biografia do Autor

Rivânia Maria Trotta Sant'Ana, Universidade Federal de Ouro Preto

Sou Mestra em Literatura Brasileira, linha de pesquisa Historiografia Literária, e Doutora em Estudos da Linguagem, linha de pesquisa Teorias do Texto e do Discurso, pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professora Associada da Universidade Federal de Ouro Preto, tenho me dedicado ao ensino de disciplinas relacionadas a leitura, produção e revisão de textos, e semântica.

Referências

CESAR, Guilhermino. Os verdes da Verde. Texto de apresentação da edição fac-similar da revistaVerde. São Paulo: Metal Leve, 1978, s/p.

CHAVES, Wilson Camilo. Considerações a respeito do conceito de real em Lacan. Psicologia emEstudo, Maringá, v. 14, n. 1, p. 41-46, jan./mar., 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.

php?script=sci_arttex&pid=S1413-73722009000100006&Ing=en&nrm=iso. Acesso em: 14 fev.

DICIONÁRIO ONLINE DE LÍNGUA PORTUGUESA. Portar. Disponível em: <https://www.dicio.

com.br/portar/>. Acesso em: 16 fev. 2016.

HOUAISS. DICIONÁRIO HOUAISS da Língua. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2007.

FERREIRA, Maria Cristina L. Saussure, Chomsky, Pêcheux: a metáfora geométrica do dentro/fora

da língua. Linguagem & Ensino, v. 2, n. 1, p. 123-137, 1999..

GUIMARÃES, Eduardo J. Texto e enunciação. Organon - Revista do Instituto de Letras da

Universidade Federal do Rio Grande do Sul, v. 9, n. 23, p. 63-67, 1995.

GUIMARÃES, Eduardo J. Semântica do Acontecimento: um estudo designativo da designação. 2.

ed. Campinas: Pontes, 2005.

JAMAL, Ângela M. A. L.; DALMACHIO, Luciani. A leitura e seus efeitos de sentido: uma perspectiva

de análise. In: Anais do SILEL, v. 2, n. 2, Uberlândia: EDUFU, 2011.

LEITE, Nina Virgínia de A. O acontecimento na estrutura. O Real da língua na teorização sobreo discurso: a hipótese sobre o inconsciente. Tese (Doutorado em Linguística) - Programa de Pós-Graduação em Linguística, Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas

- UNICAMP, sob a orientação do Prof. Dr. Eduardo Roberto Junqueira Guimarães, Campinas,1993.

MILNER, J. C. Introduction à une Science du language. Paris, Éd. Du Seuil, 1989.

NESTROVSKI, Arthur. Edição como interpretação. In. NESTROVSKI, Arthur. Ironias da

modernidade. São Paulo: Ática, 1996. p. 95-99.

ORLANDI, Eni Pulccinelli. A leitura e os leitores. 2. ed. Campinas, SP: Pontes, 2003.

ORLANDI, Eni Pulccinelli. Discurso e leitura. 3. ed. São Paulo: Cortez; Campinas, SP: Editora da

Universidade Estadual de Campinas, 1996.

ORLANDI, Eni Pulccinelli. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. 3. ed. Campinas,

SP: Pontes Editores, 2008.

ORLANDI, Eni Pulccinelli. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. 5. ed.

Campinas, SP: Pontes Editores, 2007.

SANT’ANA, Rivânia Maria Trotta; GONÇALVES, José Luiz Vila Real. Reflexões acerca das práticas

de tradução e revisão de textos e de parâmetros para a formação de tradutores e revisores. Scripta,

Revista do Programa de Pós-graduação em Letras e do Centro de Estudos Luso-afro-brasileiros da

PUC Minas, v. 14, n. 26, primeiro semestre de 2010.

VANIER, A. Lacan. São Paulo: Estação da Luz, 2005, apud CHAVES, Wilson Camilo. Considerações

a respeito do conceito de real em Lacan. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 14, n. 1, jan./mar.,

, p. 41-46, 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttex&pid=S1413-

&Ing=en&nrm=iso> Acesso em: 14 fev. 2016.

Publicado
24-05-2019
Como Citar
Trotta Sant’Ana, R. M. (2019). Enunciação e sentidos: implicações para a revisão de textos. Scripta, 23(47), 179-188. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2019v23n47p179-188