Famílias brasileiras na diáspora: fotografias

  • Denise Barros Weiss Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Maíra Candian Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: Língua de herança, Diáspora brasileira, políticas linguísticas familiares

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar uma fotografia a partir de dados de 28 famílias de brasileiros(as) expatriados(as) que possuem filhos. Com base em Cummins (1983) e Mendes (2015), apresentamos os conceitos de Língua de Herança e de Português como Língua de Herança, respectivamente. Através de um formulário elaborado na plataforma Google Forms, obtivemos informações pessoais e linguísticas a respeito da constituição e interação dos membros de famílias diaspóricas formadas por pelo menos um adulto brasileiro. Investigamos as línguas utilizadas por essas famílias para compreender se o Português como Língua de Herança está se estabelecendo nesses lares. Analisamos também quais os esforços empreendidos pelo pai ou mãe brasileiro(a) para que aconteça a aprendizagem do português pelos filhos que estão crescendo e/ou nascendo no exterior. Concluímos que em famílias compostas por ambos os pais de mesma nacionalidade as condições são mais favoráveis à manutenção e ao uso da Língua Materna dos pais e de Herança dos filhos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Barros Weiss, Universidade Federal de Juiz de Fora

Professora associada da Universidade Federal de Juiz de Fora. Graduação em Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1988), mestrado em Lingüística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994) e doutorado em Letras pela Universidade Federal Fluminense (2007). Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Português como Língua Estrangeira, com interesse especial nos seguintes temas: português como língua estrangeira e português como língua materna, produção de material didático. Atua na sala de aula de português para alunos estrangeiros e na formação de professores na área de Português para estrangeiros. 

Maíra Candian, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutoranda em Linguística no Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de Juiz de Fora. Mestra em Linguística pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2021). Graduou-se em Letras - Inglês e Literaturas (2018) e em Letras - Português e Literaturas (2018) pela mesma instituição. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Linguística Aplicada e Ensino de Português como Língua Estrangeira, atuando principalmente nos seguintes temas: Português como Língua de Herança (PLH) e Memória Fonológica.

Referências

BRASILEIROS NO MUNDO – Itamaraty: http://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/no-exterior/brasileiros-no-mundo Acesso em 22 dez. 2020.

CUMMINS, J. Heritage Language Education: a literature review. Ontario Inst. for Studies in Education, Ontario Dept. of Education: Toronto, 1983. 64 p.

DUTRA, M. C. P. Português como Língua de Herança: famílias na diáspora brasileira e sua relação com a Língua Portuguesa. Dissertação (Mestrado em Linguística – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora, 129p. 2021.

LUK, J. C. M.; LIN, A. M. Y. The Native-Speaking English Teachers in the Global ELT Industry. In: Classroom Interactions as Cross-Cultural Encounters: native speakers in ESL lessons. New Jersey. Routledge, 2007. P. 21-32.

MAKONI, B. Beyond Country of Birth: Heritage Languages Learning and the Discursive Construction of Identities of Resistance. Heritage Language Journal, 15 (1), p. 71 - 94, 2018.

MENDES, E. Ensino e Formação de Professores de Português como Língua de Herança (PLH): revisitando ideias, projetando ações. In: CHULATA, K. A. (org.) Português como Língua de Herança: discursos e percursos. Pensa MultiMedia Editora: Itália. p. 79-100, 2015.

MOTA, K. M. S. O Tripé Identidade, Língua e Nação nas Falas de Jovens Brasileiros Imigrantes nos Estados Unidos. Trab. Ling. Aplic., Campinas, 47 (2) p. 309- 322. Jul./Dez. 2008.

RIGGS, F. W. Diasporas and Ethnic Nations. Causes and Consequences of Globalization. 2000. Disponível em http://www2.hawaii.edu/~fredr/diaglo.htm#definition. Acesso em 21 mai. 2020.

SOUZA, Ana. How Linguitic and Cultural Identites are Affected by Migration. Language Issue, London: NATECLA, vol 19, number 1, pp. 36 - 42, 2008. Disponível em: <https://souzaana.files.wordpress.com/2013/12/souza-a-2008-linguistic-and-cultural-identities.pdf> Acesso em: 14 mar. 2021.

TAJFEL, H. The social psychology of minorities. Londres: Minority Rights Group, 1978.

WEISS, D. B.; CANDIAN, M. Reflections on Brazilian Portuguese as a Heritage Language. Portuguese Language Journal (PLJ) #13, Fall 2019. Boavista Press: Roosevelt, New Jersey. P. 13 – 29. ISSN 1942-0986. Disponível em https://5bd557bc-f877-4bcc-a0d0-27281d46ace8.filesusr.com/ugd/02e26d_6a43315171a640199e6827f71cdf279a.pdf Acesso em: 15 mar. 2021.

WEISS, D. B.; FONSECA, A. A.; DUTRA, M. C. P.. Memória fonológica de falantes de Português brasileiro como língua de herança. Domínios de Lingu@gem. Uberlândia, 2018. v. 12, n. 2, 2018. P. 1267-1293. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/40099/22388 Acesso em: 15 mar. 2021.

Publicado
29-06-2021
Como Citar
Weiss, D. B., & Candian, M. (2021). Famílias brasileiras na diáspora: fotografias . Scripta, 25(53), 120-144. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2021v25n53p120-144