O discurso presidencial na manifestação do dia do exército: sentidos de liberdade, democracia e povo

Palavras-chave: Análise do Discurso; Presidente; Memória discursiva; Formação Discursiva.

Resumo

Este artigo tem como propósito refletir sobre os conceitos de Formação Discursiva e Memória Discursiva, na perspectiva da Análise do Discurso de linha francesa, daqui por diante AD, por meio da análise do discurso do Presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, realizado na manifestação do dia do Exército. A proposta do artigo consiste em analisar uma das manifestações, ocorrida no dia 19 de Abril de 2020, sendo o dia do Exército, na cidade de Brasília, e que contou com a participação do Presidente Jair Bolsonaro que, diante de uma unidade militar do exército, fez um discurso aos manifestantes presentes. As manifestações a favor do Presidente foram caracterizadas por alguns veículos da imprensa como “antidemocráticas” tendo em vista que têm como bandeiras o fechamento do Supremo Tribunal Federal - STF e do Congresso Nacional. A partir de elementos linguísticos presentes no corpus analisado foi possível constatar, através da memória discursiva, filiações de sentidos entre o discurso presidencial daquele período com o discurso presidencial atual. Tais filiações de sentido puderam também ser percebidas quando postas em análise o funcionamento discursivo de democracia, liberdade e povo, que mudam de sentido de acordo com a FD que se encontra em funcionamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Miranda Arraz, PUC Minas

Ingressei na Universidade do Estado do Pará (UEPA) através do vestibular em 2002  aos 16 anos e me formei como Pedagogo aos meus 19 anos.

Sou Especialista em: 

Gestão Escolar Integradora: administração, orientação,  supervisão e inspeção)

Psicopedagogia Institucional; 

Tutoria em Educação à distância;

Educação Especial e Neuropsicopedagogia.

Além de ser formado em Pedagogia sou graduado também em História, Letras e Educação Física. 

Atualmente sou Analista Executivo de Defesa Social (Pedagogo) na Secretaria Estadual de Segurança Pública, antiga SEDS, no qual fui aprovado através de concurso público. Também sou funcionário público municipal da prefeitura de Lagoa Santa cargo de PEB – Professor Educação Básica. 

DOUTORANDO em Linguística e Língua Portuguesa pela PUC/MG 

Referências

- Referências:

AMORIN, A. P.; GUIMARÃES, J. A corrupção da opinião pública- uma defesa republicana da liberdade de expressão. São Paulo- SP: Boitempo, 2013.

COURTINE, J. J. Análise do discurso político: o discurso comunista endereçado aos cristãos. São Carlos: Edufscar, 2014.

FERNANDES, C. A. Análise do Discurso: reflexões introdutórias. São Carlos: Editora Claraluz, 2008.

FOUCAULT, M. A Ordem do Discurso. Trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio. 16. ed. São

Paulo: Edições Loyola, 2008a.

__________. A Arqueologia do Saber. Trad. Luiz Felipe Baeta Neves. 7. ed. Rio de Janeiro:

Forense Universitária, 2008b.

INDURSKY, F. A fala dos quarteis e outras vozes. 2ª ed. Campinas-SP: Editora Unicamp, 2013.

__________. A memória na cena do discurso. In: INDURSKY, F.; FERREIRA, M.C.L.; MITTMANN, S. (Orgs.). Memória e história na/da análise do discurso. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2011.

ORLANDI, E. P. Eu, tu, ele: discurso e real da história. Campinas, SP: Pontes Editores, 2017.

__________. Maio de 1968: os silêncios da memória. In.: O papel da memória. ACHARD, P. et al. 4ª ed. Campinas-SP: Pontes Editora, 2015.

__________. Michel de Pêcheux e a Análise do Discurso. Revista Estudos de Linguagem, Vitória da Conquista, n° 1, p. 9 -13, 2005.

__________. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. 6ª ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.

__________. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 1999.

__________, E. P. et al (Orgs.) Gestos de leitura: da história no discurso. Campinas, São

Paulo: Editora da Unicamp, 1994.

PÊCHEUX, M. Ousar pensar e ousar se revoltar. Ideologia, marxismo, luta de classes. Décaloges. Vol. 1: Iss.4, 2014.

__________. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 4. ed. Trad. Eni P.

Orlandi. Campinas: Ed. da UNICAMP, 2009.

__________. O discurso: estrutura ou acontecimento. Tradução de Eni Orlandi. 4ª ed., Campinas, SP: Pontes, 2006.

__________. Papel da Memória. IN: Papel da Memória. Pierre Achard et al. Tradução: José Horta Nunes. 1ª edição. Campinas, SP: Pontes, 1999, p.49-50.

__________. Sobre a (Des-)construção das teorias linguistica In: Línguas e Instrumentos Linguísticos. Campinas: Pontes, 1998.

__________. Ler o arquivo hoje. In: Orlandi, Eni P. (orgs). Gestos de Leitura: da história no discurso. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1997.

__________. Delimitações, inversões, deslocamentos. Caderno de Estudos Linguísticos. Campinas, n.19, p. 7-24, 1990.

Publicado
30-11-2021
Como Citar
Arraz, F. M., & Sena, F. R. (2021). O discurso presidencial na manifestação do dia do exército: sentidos de liberdade, democracia e povo. Scripta, 25(54), 335-358. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2021v25n54p335-358