Infodemia e construção sígnica – movimentos responsivos sob a retórica da pós-verdade

  • Maria Angela Paulino Teixeira Lopes PUC Minas
  • Fernanda Santana Gomes PUC Minas
Palavras-chave: Desinformação. Infodemia. Responsividade. Axiologia. Formação do leitor.

Resumo

Sob a retórica da pós-verdade, a infodemia e a desinformação atingiram grandes proporções, com impactos negativos na esfera social (KALIL; SANTINI, 2020; ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, 2020), gerando um cenário de instabilidade, marcado por imprecisão, medo, marginalização e preconceitos. Visando contribuir para as práticas de letramento em leitura nas instâncias formativas, especialmente, as educacionais, neste artigo iremos explorar o fenômeno da desinformação (ALLCOTT; GENTZKOW, 2017; WARDLE; DERAKHSHAN, 2017), tomando como objeto analítico o discurso de abertura do presidente Jair Messias Bolsonaro, na 75ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, proferido em setembro de 2020. Grande parte desse discurso consiste em informações imprecisas e desprovidas de argumentos fundamentados, sobretudo, no que se refere ao contexto da pandemia pela Covid-19 no Brasil e à destruição de biomas brasileiros de extrema relevância para o ecossistema mundial. Considerando o evento enunciativo em análise, buscamos compreender e problematizar como as posições avaliativas do enunciador, atravessadas pelos valores ideológicos do(s) lugar(es) que ocupa no contexto sócio-histórico, podem ser capazes de afetar a interlocução com a sociedade. Com a pretensão de atingir o objetivo proposto, recorremos ao aporte teórico desenvolvido pelo círculo bakhtiniano, especialmente, os conceitos de responsividade, posicionamento axiológico e refração (BAKHTIN, 2011; 2017; VOLÓCHINOV, 2013; 2017), e a considerações acerca do discurso polêmico construído sob o viés do dissenso (AMOSSY, 2015; 2017).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Angela Paulino Teixeira Lopes, PUC Minas

Maria Angela Paulino Teixeira Lopes Possui graduação em Letras (português/francês) pela Universidade Federal de Minas Gerais (1972), mestrado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1998) e doutorado em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004). Coautora de livros didáticos de língua portuguesa para a Educação Básica, atualmente é professora da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Linguística Aplicada e Análise do Discurso, pesquisando os seguintes objetos e/ou temas: interacionismo sociodiscursivo, referenciação, gêneros textuais, formação docente, representações sociais e construção identitária.

Fernanda Santana Gomes, PUC Minas

Doutoranda em Linguística

Referências

ALLCOTT, Hunt; GENTZKOW, Matthew. Social media and fake news in the 2016 election. Journal of Economic Perspectives, v. 31, n. 2, p. 211-236, 2017. Disponível em: <https://web.stanford.edu/~gentzkow/research/fakenews.pdf>. Acesso em: 13 jun. 2021.

AMOSSY, Ruth. Apologia da polêmica. Tradução Mônica Magalhães Cavalcante. São Paulo: Contexto, 2017.

AMOSSY, Ruth; PIERROT, Anne Herschberg. Stéréotypes et clichés. Paris : Armand Colin, 2015.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Estética da criação verbal. Tradução de Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Para uma filosofia do ato responsável. Tradução de Valdemir Miotello e Carlos A. Faraco. 3. ed. São Carlos: Pedro e João Editores, 2017.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. A sociedade em rede. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. Tradução de Ângela S. M. Corrêa. São Paulo: Contexto, 2005.

COSCARELLI, Carla Viana; RIBEIRO, Ana Elisa. Letramento Digital: aspectos sociais e possibilidades pedagógicas. 3. ed. Belo Horizonte: Ceale; Autêntica, 2011.

DAVENPORT, Thomas. Saving its soul: human-centered information management. Harvard Business Review, v. 72, n. 2, p. 119-131, mar./apr. 1994. Disponível em: <http://wiki.sugarlabs.org>. Acesso em: 1 jul. 2021.

FERRARI, Pollyana. Como sair das bolhas. São Paulo: Armazém da Cultura, 2018.

FRIAS FILHO, Otávio. O que é falso sobre fake news. Revista USP, n. 116, p. 39-44, 2018. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/146576>. Acesso em: 1 jul. 2021.

KALIL, Isabela; SANTINI, Rose Marie. Coronavírus, pandemia, infodemia e política. Relatório de pesquisa. São Paulo/Rio de Janeiro: FESPSP/UFRJ, 2020. Disponível em:<https://www.fespsp.org.br/store/file_source/FESPSP/Documentos/Coronavirus-e-infodemia.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2021.

KOMESU, Fabiana Komesu; ALEXANDRE, Gabriel Guimarães; SILVA, Larissa Souza da. A cura da infodemia? O tratamento da desinformação em práticas sociais letradas de checagem de fatos em tempos de Covid-19. In: RODRIGUES, Daniella. L. D. I. ; SILVA, J. Q. G. (Orgs.). Estudos aplicados à prática da escrita acadêmica: colocando a mão na massa. Belo Horizonte: Editora PUC Minas, 2020. p. 186-229.

LEVI, Lili. Real Fake News and Fake Fake News. First Amendment Law Review, v. 16, p.232-327, 2018. Disponível em: <https://repository.law.miami.edu/fac_articles/581/>. Acesso em: 1 jul. 2021.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Preguntas y respuestas sobre la enfermedad por coronavirus (COVID-19). 2020. Disponível em: <https://www.who.int/es/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/advice-for-public/q-a-coronaviruses>. Acesso em: 25 mar. 2021.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE (OPAS). Entenda a infodemia e a desinformação na luta contra a Covid-19. 2020. Disponível em: <https://iris.paho.org/handle/10665.2/52054>. Acesso em: 25 mar. 2021.

SILVA, Lucas Eduardo Ferreira de Souza. A credibilidade das informações online na era da pós-verdade. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, [S. l.], v. 8, n. 2, p.1-14, nov. 2018. Disponível em: <https://periodicos.ufmg.br/index.php/moci/article/view/16899>. Acesso em: 9 jul. 2021.

SOARES, Magda. Novas práticas de leitura e escrita: Letramento na Cibercultura. Educação e Sociedade: Campinas, vol.23, n.81, p.143-160, dez. 2002. Disponível em: Disponível em: <https://www.scielo.br/j/es/a/zG4cBvLkSZfcZnXfZGLzsXb/abstract/?lang=pt>. Acesso em: 1 jul. 2021.

SYED, Nabiha. Real Talk About Fake News: Towards a Better Theory for Platform Governance. Yale Law Journal Forum, v. 127, p. 337-357, 2017. Disponível em: <http://www.yalelawjournal.org/forum/real-talk-about-fake-news>. Acesso em: 1 jul. 2021.

VOLÓCHINOV, Valentin Nikolaevich. A construção da enunciação e outros ensaios. Organização, tradução e notas João Wanderley Geraldi. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013.

VOLÓCHINOV, Valentin Nikolaevich. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2017.

WARDLE, Claire; DERAKHSHAN, Hossein. Information Disorder: Toward an interdisciplinary framework for research and policy making. Strasbourg Cedex: Council of Europe, 2017. Disponível em: <https://edoc.coe.int/en/media/7495-information-disorder-toward-an-interdisciplinary-framework-forresearch-and-policy-making.html> /<https://goo.gl/9bsMGi>. Acesso em: 13 jun. 2021.

Publicado
30-11-2021
Como Citar
Lopes, M. A. P. T., & Gomes, F. S. (2021). Infodemia e construção sígnica – movimentos responsivos sob a retórica da pós-verdade. Scripta, 25(54), 158-189. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2021v25n54p158-189