Por uma tentativa de um perspectivismo informacional de natureza etnológica

  • Rodrigo Piquet Saboia de Mello Museu do Índio/Fundação Nacional do Índio
Palavras-chave: Perspectivismo, Semiótica, Indigenismo.

Resumo

Uma das tentativas de aproximação do entendimento do fenômeno informacional indígena é a inteligibilidade das informações de natureza etnológica. A partir da (re) compreensão da proposta conceitual do antropólogo Eduardo Viveiros de Castro e seu perspectivismo ameríndio (1996) são vislumbrados possibilidades de análise que os povos indígenas entendem por informação indígena, como também na sua relação com os dados informacionais que venham a reportar sobre a temática indígena e o entendimento da construção de instrumentos documentários tradicionalmente conhecidos como sendo saber/poder. Quando da escrita deste ensaio, também construiremos breves reflexões calcadas na Semiótica para que possamos entender um pouco melhor o fenômeno em questão.

Biografia do Autor

Rodrigo Piquet Saboia de Mello, Museu do Índio/Fundação Nacional do Índio
Doutorando e mestre em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação - PPGCI - do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBICT/Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Especialista em Gestão da Administração Pública pelo Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal Fluminense - UFF. Especialista pela Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ - no Curso de Especialização Saberes e Práticas na Educação Básica com Ênfase em Ensino de Sociologia. Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense - UFF - com os títulos de licenciatura e bacharelado. Também possuo o bacharelado em Biblioteconomia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO. Atualmente, servidor público estatutário da Fundação Nacional do Índio - FUNAI - no cargo de Indigenista Especializado lotado no Museu do Índio na Chefia do Núcleo de Biblioteca e Arquivo - NUBARQ e Coordenador de Patrimônio Cultural Substituto - COPAC. Professor Docente I - 16 horas da disciplina de Sociologia em regime estatutário da Secretaria de Estado de Educação - SEEDUC - do Estado do Rio de Janeiro. É integrante do grupo de pesquisa Informação, Memória e Sociedade, registrado no diretório do CNPq.

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BEDOYA, Maria Elena; WAPPENSTEIN, Susana. (Re) Pensar el archivo. Íconos. Revista de Ciencias Sociales, n. 41, septiembre, 2011.

CASTRO, Eduardo Viveiros de. A inconstância da alma selvagem – e outros ensaios de antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

CASTRO, Eduardo Viveiros de. Os pronomes cosmológicos e o perspectivismo ameríndio. Mana, v. 2, n. 2, p. 115-144, 1996.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 1999.

GARCÍA GUTIÉRREZ, Antonio. Cientificamente favelados: uma visão crítica do conhecimento a partir da epistemografia. Transinformação, v. 18, n. 2, p. 103-112, maio/ago. 2006.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2005.

HUYSSEN, Andreas. Seduzidos pela memória. Rio de Janeiro: Aeroplano editora, 2000.

MCGARRY, Kevin. O contexto dinâmico da informação: uma análise introdutória. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 1999.

MILLS, C. Wright. A imaginação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

MOLES, Abraham. Teoria da informação e percepção estética. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1978.

MUSEU do Índio; REDE RCA. Documento Base do Seminário Temático. Gestão de Acervos Culturais em Centros de Formação, de Documentação, de Cultura e Museu Indígenas no Brasil. Saquarema, 17 a 20 de setembro de 2013.

PIMENTA, Ricardo Medeiros. O desafio contemporâneo a tânatos: a dialética entre acumular e preservar a informação. Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia, v. 11, n. 2, p. 34-45, 2017.

PIMENTA, Ricardo Medeiros; MELLO, Rodrigo Piquet Saboia de. Olhares e práticas convergentes da informação: algumas reflexões sobre Gilbert Simondon, interdisciplinaridade e saberes indígenas. Revista ECO-Pós, v. 20, n. 1, p. 170-183, 2017.

PINTO, Julio. 1,2,3 da semiótica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1995.

PIQUET, Rodrigo; COUTO, Ione; Pires, Andréa. A implementação da base de dados do Museu do Índio. XVI Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação

(XVI ENANCIB). 26 a 30 de outubro de 2015.

RANCIÈRE, Jacques. O que significa estética. [S.l.]: Project Ymago, 2011.

VIDAL, Lux. A pintura corporal e a arte gráfica entre os Kayapó-Xikrin. In: VIDAL, Lux (Organizadora). Grafismo indígena: estudos de antropologia estética. São Paulo: Studio Nobel : FAPESP : Editora da Universidade de São Paulo, 2000.

Publicado
20-07-2020
Seção
ARTIGOS