Des/Re/Escrevendo a história dos meios de comunicação: quatro contribuições a partir das Arqueologias das mídias

  • Marcio Telles

Resumo

Como contraproposta à historiografia tradicional das mídias, as Arqueologias das mídias almejam descobrir histórias alternativas à narrativa positivista, criando ruídos nas certezas quanto ao progresso tecnológico. São muitas as maneiras de colocar tal projeto em prática, todos tendo como centralidade quatro processos de escrita: des-escrever, descrever, escrever e re-escrever as histórias dos meios. Neste artigo, foco em quatro abordagens e retiro de cada uma delas uma tese central: Kittler/Parikka (materialidade), Zelinski (variação), Kluitenberg (imaginário) e Ernst (arqueografia), que contribuem para os estudos de mídia, mas são, a meu ver, ainda insuficientes para lidar com os processos comunicacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
08-01-2019