Vínculos migratórios e interações digitais: novos arranjos disposicionais na Cuba transnacional

  • Angela Cristina Salgueiro Marques UFMG
  • Elisa Beatriz Ramirez Hernandez UFMG

Resumo

Este artigo considera o contexto atual da experiência migratória de Cuba, configurada a partir de uma dinâmica de comunicação digital transnacional. Na primeira parte do texto são apresentados alguns elementos do ativismo digital na ilha, evidenciando como experiências de injustiça podem configurar dispositivos midiáticos que atuam como articuladores de múltiplas forças e arranjos que podem atravessar um contexto de comunicação transmidiática e transnacional. A seguir, são apresentados os procedimentos metodológicos adotados para a análise de caso das narrativas construídas na mobilização online em torno da morte de uma criança cubana de um ano, Paloma, após ter sido vacinada. Argumentamos que a criação de um dispositivo (trans) midiático transnacional de interações comunicativas off-line/online foi possível nesse caso pelo engajamento político-afetivo de atores localizados dentro e fora de Cuba em múltiplos espaços off-line e online.

Biografia do Autor

Angela Cristina Salgueiro Marques, UFMG

Professora Associada do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Doutora em Comunicação Social pela UFMG (2007) e mestre em Comunicação Social pela mesma instituição. Realizou pós-doutorado em Comunicação e em Ciências Sociais na cidade de Grenoble (França). Email: angelikyt7@yahoo.com.

Elisa Beatriz Ramirez Hernandez, UFMG

Doutoranda do PPGCOM da UFMG.

Publicado
20-07-2020
Seção
ARTIGOS