100 mil mortes: o saldo negativo da Covid-19 nos telejornais brasileiros

Resumo

O foco deste artigo está na cobertura feita por três importantes telejornais do Brasil - Jornal Nacional, Jornal da Band e Jornal da Record - quando do anúncio das 100 mil mortes em consequência da Covid-19, marca atingida em 8 de agosto de 2020. Nosso objetivo foi compreender como se deu a disputa político-discursiva do noticiário, uma vez que a linha editorial de cada veículo também se reflete na agenda encampada por seu principal produto jornalístico. Mais do que abordagens distintas, a análise do corpus possibilitou entender como cada telejornal acionou um tipo de interdiscurso alinhado a seu público, seja adotando a perspectiva de cobrar às autoridades governamentais pela efetivação do direito universal à saúde, seja mostrando que é possível encontrar algo positivo na quarentena.

Biografia do Autor

Érica Anita Baptista, UFMG

Doutora em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/2017). É Jornalista formada pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UNIBH/2005) e bacharela em Letras/Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/2006). É Especialista em Comunicação e Política pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UNIBH/2008). Atualmente, é pesquisadora de pós-doutorado no Grupo de Pesquisa em Mídia e Esfera Pública (EME), sediado na UFMG e também é membro do Grupo Opinião Pública, com sede na mesma instituição. 

Publicado
30-12-2020