De Chernobyl a Fukushima: os impactos dos danos ambientais nos direitos das crianças

  • Patrícia Nabuco Martuscelli Mestre em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB).
Palavras-chave: Crianças. Chernobyl. Fukushima. acidentes nucleares. direitos da criança. direitos ambientais.

Resumo

Derramamentos nucleares apresentam danos para o meio ambiente e para os seres humanos, principalmente para grupos tidos como vulneráveis pela comunidade internacional como as crianças. Utilizando a convergência entre a proteção dos direitos ambientais e dos direitos das crianças, este trabalho analisa os impactos de acidentes nucleares com causas antrópicas (excluindo o uso de armas e liberações radioativas fora de usinas nucleares) no meio ambiente e suas consequências para os direitos das crianças, com o estudo dos casos de Chernobyl (por ser o mais emblemático) e de Fukushima (por ser o mais recente). Também foca-se como a comunidade internacional (Estados, organizações internacionais e da sociedade civil) reagiu a isso, de modo a ressaltar que os aprendizados realizados após Chernobyl foram aplicados para responder a Fukushima, o que possibilitou que menos crianças tivessem seus direitos violados. Dessa forma, pretende-se diversificar os temas estudados nas Relações Internacionais e contribuir para estudos nas áreas de direitos humanos e segurança nuclear.

Biografia do Autor

Patrícia Nabuco Martuscelli, Mestre em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB).
Mestre e Graduada em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB). Membro do NEPDA/UEPB, do NEL/UnB.

Referências

ACTON, James M. and HIBBS, Mark. Why was Fukushima Preventable. Nuclear Policy. The Carnegie Papers. Washington: Carnegie Endowment for International Peace, 2012. Disponível em: , acesso em 22/08/2012.

BALONOV, Mikhail. The Chernobyl accident as a source of new radiological knowledge: implications for Fukushima rehabilitation and research programmes. Journal of Radiological Protection, vol. 33, 2013, pp. 27–40.

BAVESTOCK, Keith e WILLIAMS, Dillwyn. The Chernobyl Accident 20 years on: an assessment of the health consequences and the International Response. Ciência & Saúde Coletiva, vol 12(3), 2007, pp. 689-698.

BUCK, Eugene H., UPTON, Harold F. e FOLGER, Peter. Effects of Radiation from Fukushima Daiichi on the U.S. Marine Environment, Congressional Reasearch Office, April 5th, 2011. Disponível em: <http://fpc.state.gov/documents/organization/161337.pdf>, acesso em 14/03/2012.

BUNN, Matthew; HEINONEN, Olli. Preventing the Next Fukushima. Science, vol. 333, 16 September 2011, pp.1580-1581.

CANÇADO TRINDADE, Antônio Augusto. A Implementação do Direito a um Meio Ambiente Sadio no Direito Internacional. Boletim da Sociedade Brasileira de Direito Internacional, ano XLV, nº 77/78, janeiro/março 1992.

______. Direitos Humanos e meio ambiente: paralelo dos sistemas de proteção internacional. Porto Alegre: S. A. Fabris, 1993.

Chernobyl Children International: http://www.chernobyl-international.com/

Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança, adotada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 20 de novembro de 1989. Disponível em: <http://www.unicef.org/brazil/pt/resources_10120.htm>, acesso em 23/04/2013.

Convention on Assistance in the Case of a Nuclear Accident or Radiological Emergency. Adotada pela Conferência Geral da AIEA em sessão especial relacionada entre 24 e 26 de setembro de 1986 em Viena Disponível em: <http://www.iaea.org/Publications/Documents/Infcircs/Others/infcirc336.shtml>, acesso em 30/05/2013.

Convention on Early Notification of a Nuclear Accident. Adotada pela Conferência Geral da AIEA em sessão especial relacionada entre 24 e 26 de setembro de 1986 em Viena, entrou em vigor em 27 de abril de 1986. Disponível em: <http://www.iaea.org/Publications/Documents/Infcircs/Others/infcirc335.shtml>, acesso em 30/05/2013.

Convention on Nuclear Safety. Adotada durante a Conferência Diplomática convocada pela AIEA em Viena entre 14 e 17 de junho de 1994. Disponível em: <http://www.iaea.org/Publications/Documents/Infcircs/Others/inf449.shtml>, acesso em 30/05/2013.

Declaração de Estocolmo sobre o Meio Ambiente Humano acordada na Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente Humano, 1972, Estocolmo, UN Doc. A/CONF/48/14/REV.1. Disponível em: <http://www.mp.ba.gov.br/atuacao/ceama/material/legislacoes/declaracao_estocolmo_meio_ambiente_humano_1972.pdf >, acesso em 23/04/2013.

Declaração de Joanesburgo sobre Desenvolvimento Sustentável de 2002. Disponível em: <http://www.cqgp.sp.gov.br/gt_licitacoes/publicacoes/joanesburgo.pdf>, acesso em 23/04/2013.

Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento acordada na Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, junho de 1992, Rio de Janeiro. Disponível em: <http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/rio92.pdf>, acesso em 23/04/2013.

Declaração dos Direitos da Criança, Assembleia Geral da ONU, 1959. Disponível em: <http://www.tjam.jus.br/index.php?option=com_docman&task=doc_view&gid=1341&Itemid=450>, acesso em 23/04/2013.

Declaração Final da Conferência Rio+20 “O futuro que queremos”, Disponível em: <http://daccess-dds-ny.un.org/doc/UNDOC/GEN/N11/476/10/PDF/N1147610.pdf?OpenElement>, acesso em 23/04/2013.

Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU) em 10 de dezembro de 1948.

DUPUY, Jean-Pierre. A catástrofe de Chernobyl vinte anos depois. Estudos Avançados [online]. 2007, vol. 21, nº 59, pp. 243-252. ISSN 0103-4014.

FONSECA, Fúlvio Eduardo. A convergência entre a proteção ambiental e a proteção da pessoa humana no âmbito do direito internacional. Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 50, nº 1, 2007, pp. 121-138.

FISCHER, David. History of the International Atomic Energy Agency: the first forty years. Vienna: AIEA, 1997. 552 p. ISBN 92–0–102397–9. Disponível em: <http://www-pub.iaea.org/mtcd/publications/pdf/pub1032_web.pdf>, acesso em 28/05/2013

GONZÁLEZ, Abel J. Chernobyl — Ten years after Global experts clarify the facts about the 1986 accident and its effects. IAEA BULLETIN, 3/1996, pp. 2-13.

GREENPEACE. Lessons from Fukushima. Executive Summary. Fevereiro de 2012. Disponível em: <http://www.greenpeace.org/canada/Global/canada/report/2012/02/Lessons-from-Fukushima-ExSum.pdf>, acesso em 29/05/2013.

HOEVEA, John E. Ten; JACOBSON, Mark Z. Worldwide health effects of the Fukushima Daiichi nuclear accident. Energy & Environmental Science, nº 5, 2012, pp. 8743–8757.

IPATYEV, V.A Healing the damage of Chernobyl: radiationcontaminated forests and their rehabilitation. Rehabilitation of degraded sites. Unasylva, 2007. Disponível em: <http://www.fao.org/docrep/004/Y2795e/y2795e08.htm>, acesso em 26/04/2013.

JANŽEKOVIČ, Helena; KRIŽMAN, Milko J. Comparison of Discharges of the Nuclear Accidents in Japan 2011 and Chernobyl 1986. Proceedings of the International Conference Nuclear Energy for New Europe, Bovec, Slovenia, Sept. 12-15, 2011, pp. 107.1-107.11.

JEFLERESS, David. Neither Seen Nor Heard: The Idea of the "Child" as Impediment to the Rights of Children. TOPIA: Canadian Journal of Cultural Studies, 2002, pp. 75-97. Disponível em: <http://pi.library.yorku.ca/ojs/index.php/topia/article/download/169/159>,

acesso em 20/09/2012.

KERSTEN, Jens; UEKOETTER, Frank; VOGT, Markus. Europe After Fukushima. German Perspectives on the Future of Nuclear Power. Munich: RCC Perspectives, 2012/1. ISSN 2190-5088. Disponível em: <http://www.carsoncenter.uni-muenchen.de/download/publications/perspectives/2012_perspectives/1201_fukushima_web_color.pdf>, acesso em 31/05/2013.

MAZZUOLI, Valerio de Oliveira. A proteção internacional dos Direitos Humanos e o Direito Internacional do meio ambiente. Revista Amazônia Legal de estudos sócio-jurídico-ambientais. Cuiabá, Ano 1, nº 1, jan.-jun. 2007, pp.169-196.

MARA, Wil. The Chernobyl disaster: legacy and impact on the future of nuclear energy (Perspectives on). NY: Marshall Cavendish Corporation, 2011. ISBN 978-1-60870-378-4.

MOUSSEAU, Timothy A.; MOLLER, Anders P. Chernobyl and Fukushima: Differences and Similarities, a Biological Perspective. Transactions of the American Nuclear Society, Vol. 107, San Diego, California, November 2012, pp. 11–15.

ODA, Takashi. Grasping the Fukushima Displacement and Diaspora. The 2011 East Japan Earthquake Bulletin of the Tohoku Geographical Association. August 11, 2011, pp.1-7. Disponível em: <http://wwwsoc.nii.ac.jp/tga/disaster/>, acesso em 29/05/2013.

PELZER, Norbert. Learning the Hard Way: Did the Lessons Taught by the Chernobyl Nuclear Accident Contribute to Improving Nuclear Law?. In: NEA-OECD/ IAEA. International Nuclear Law in the Post-Chernobyl Period. Paris: OECD, 2006. ISBN 92-64-02293-7. Disponível em: <https://www.oecd-nea.org/law/chernobyl/nea6146-iaea-chernobyl.pdf>, acesso em 28/05/2013.

PREBBLE, Peter. Lessons from Fukushima. Canadian Centre for Policy Alternatives - Saskatchewan Office. June 2012, pp. 1-15. Disponível em: <http://www.policyalternatives.ca/sites/default/files/uploads/publications/Saskatchewan%20Office/2012/06/SKnotes_Lessons_Fukushima.pdf>, acesso em 31/05/2013.

RAUTENBACH, Johan; TONHAUSER, Wolfram; WETHERALL, Anthony. Overview of the International Legal Framework Governing the Safe and Peaceful Uses of Nuclear Energy – Some Practical Steps –In: NEA-OECD/ IAEA. International Nuclear Law in the Post-Chernobyl Period. Paris: OECD, 2006. ISBN 92-64-02293-7. Disponível em: <https://www.oecd-nea.org/law/chernobyl/nea6146-iaea-chernobyl.pdf>, acesso em 28/05/2013.

SARIN, Rajiv. Chernobyl, Fukushima, and Beyond: a health safety perspective. Journal of Cancer Research and Therapeutics, April-June 2011, Volume 7, Issue 2, pp. 109-111.

Save the Children Japan: www.savechildren.or.jp

SAVE THE CHILDREN JAPAN. Japan Fukushima Families Report, 2012. Disponível em: <http://www.savechildren.or.jp/jpnem/eng/pdf/news/20120307_Briefing_Fukushima.pdf>, acesso em 30/05/2013.

SCHWARTZ, Julia A. International Nuclear Third Party Liability Law: The Response to

Chernobyl. In: NEA-OECD/ IAEA. International Nuclear Law in the Post-Chernobyl Period. Paris: OECD, 2006. ISBN 92-64-02293-7. Disponível em: <https://www.oecd-nea.org/law/chernobyl/nea6146-iaea-chernobyl.pdf>, acesso em 28/05/2013.

The Chernobyl Project: http://www-ns.iaea.org/projects/chernobyl.asp

UNSCEAR. UNSCEAR 2006 REPORT, Appendix to ANNEX J “Exposures and effects of the Chernobyl accident”, pp. 453-566.

UNDP/UNICEF. The Human Consequences of the Chernobyl Nuclear Accident. A Strategy for Recovery. A Report Commissioned by UNDP and UNICEF with the support of UN-OCHA and WHO, 22 January 2002. Disponível em: <http://chernobyl.undp.org/english/docs/strategy_for_recovery.pdf>, acesso em 28/05/2013.

WADA, Koji; YOSHIKAWA Toru, HAYASHI, Takeshi, et al. Emergency response technical work at Fukushima Dai-ichi nuclear power plant: occupational health challenges posed by the nuclear disaster. Occup Environ Med, vol. 69, 2012, pp. 599-602.

WALSKE, Carl. Lessons of Chernobyl. IAEA BULLETIN, autumn 1986, pp. 38-39.

WATSON, Alison M. S. Children and International Relations: a new site of knowledge? Review of International Studies, vol. 32, 2006, pp. 237- 250.

WHO. Health risk assessment from the nuclear accident after the 2011 Great East Japan Earthquake and Tsunami based on a preliminary dose estimation. Geneva: WHO Press, 2013. ISBN 978 92 4 150513 0. Disponível em: <http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/78218/1/9789241505130_eng.pdf>, acesso em 31/05/2013.

______. Ionizing Radiation, Health Effects And Protective Measures, May 2011. Disponível em: <http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs371/en/>, acesso em 28/05/2013.

YASUI, Masaya. Causes and Countermeasures: The Accident at TEPCO’s Fukushima Nuclear Power Stations. March, 2012. Disponível em: <http://www.oecd-nea.org/nsd/fukushima/documents/NISAFukushimacausesandcountermeasuresMarch2012_en.pdf>, acesso em 31/05/2013.

Publicado
15-09-2016
Como Citar
Martuscelli, P. N. (2016). De Chernobyl a Fukushima: os impactos dos danos ambientais nos direitos das crianças. Estudos Internacionais: Revista De relações Internacionais Da PUC Minas, 3(2), 225-246. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/estudosinternacionais/article/view/10735