Cooperação Sul-Sul e Política Externa: Brasil e China no continente africano

  • Carlos R. S. Milani UERJ
  • Tassia C. O. Carvalho LABMUNDO

Resumo

No campo do desenvolvimento internacional, a Cooperação Sul-Sul (CSS) tem sido apresentada como uma alternativa, não uma estratégia de substituição, à Cooperação Norte-Sul, graças à concepção e implementação de políticas defendidas como sendo mais horizontais, menos assimétricas e fundadas na solidariedade entre países em desenvolvimento. Nesse contexto, Brasil e China, detentores de duas das atuais seis maiores economias do mundo, não hesitam em se declararem ativamente engajados no desenvolvimento de países africanos, bastante receptivos à construção de agendas de cooperação. Quais seriam as prioridades de Brasil e China em termos de CSS? Que instituições desenvolvem e como estas se relacionam com as respectivas políticas externas? Com base nesses questionamentos, este artigo tem um duplo objetivo: de um lado, apresentar e problematizar os discursos e as normas que regem as agendas de cooperação desses dois países em termos comparativos e, por outro, analisar a concepção e a implementação de políticas de Brasil e China na cooperação com o continente africano. É assim que visamos identificar semelhanças e distanciamentos entre esses dois atores da CSS e questionar em que medida suas práticas e discursos se aproximam ou se afastam das críticas tradicionais da literatura acadêmica sobre a Cooperação Norte-Sul.

Biografia do Autor

Carlos R. S. Milani, UERJ
Carlos R. S. Milani fez seu doutorado em Estudos do Desenvolvimento na Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais (EHESS, 1997) e o pós-doutorado em Relações Internacionais em Sciences Po, é professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política do Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), pesquisador do CNPq e coordenador do Laboratório de Análise Política Mundial
Tassia C. O. Carvalho, LABMUNDO
Tassia Camila de Oliveira Carvalho é bacharel em Ciência Política pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade do Grande Rio. Desde 2007 é pesquisadora do LABMUNDO (www.labmundo.org). Tem desenvolvido pesquisas sobre movimentos sociais transnacionais, ecologia política e, mais recentemente, agendas da Cooperação Sul-Sul.
Publicado
29-04-2013
Como Citar
R. S. Milani, C., & C. O. Carvalho, T. (2013). Cooperação Sul-Sul e Política Externa: Brasil e China no continente africano. Estudos Internacionais: Revista De relações Internacionais Da PUC Minas, 1(1). Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/estudosinternacionais/article/view/5158