Os princípios do sistema internacional no oriente próximo antigo: redistribuição e reciprocidade

The principles of international system in the Ancient Near East: redistribution and reciprocity

  • Rodrigo Corrêa Teixeira
  • Marina Scotelaro
Palavras-chave: -

Resumo

Com base na análise do arquivo denominado Cartas de Amarna, que menciona um movimento de mercadorias entre o Egito e os grandes estados de seu entorno, o artigo propõe uma distinção entre os dons habituais entre reis e os dons enviados por uma razão de comércio entre excedentes produtos. O artigo destaca a correspondência com o Egito das grandes potências do período: Assíria, Babilônia, Mitani e Hatti (o reino dos hititas), bem como as cartas dos príncipes vassalos asiáticos do Faraó. Entre outras referências, utilizou-se o trabalho seminal de Mario Liverani (2003), baseado em um entrecruzamento de análise das fontes primárias ao longo de cinco séculos de relações internacionais (1600-1100 a.C.). Embora semelhante em muitos outros aspectos da civilização egípcia, o período de amarniense coloca dúvidas e evidências que permitem repensar a concepção convencional de sua história. Liverani (2003), adotando alguns conceitos da Escola Substantivista representada por Karl Polany (1957, 2000, 2012), sustenta que os países estrangeiros são provedores de bens para o Egito em diferentes formas - tais como "tributos", "regalos" e "maravilhas" ou produtos exóticos - concluindo que é um comércio administrado, em vez de uma redistribuição burocrática, assim como uma abordagem ortodoxa entendia esse processo

Publicado
21-09-2018
Como Citar
Teixeira, R. C., & Scotelaro, M. (2018). Os princípios do sistema internacional no oriente próximo antigo: redistribuição e reciprocidade. Estudos Internacionais: Revista De relações Internacionais Da PUC Minas, 6(2), 79-93. https://doi.org/10.5752/P.2317-773X.2018v6n2p79
Seção
Special Issue "The Amarna Letters: Relations between Polities in the Ancient World"