O regionalismo na América do Sul no início do Século XXI: uma análise de suas inflexões práticas e da produção intelectual brasileira

Regionalism in South America at the beginning of the 21st Century: an analysis of its practical inflections and of the Brazilian intellectual production

Palavras-chave: regionalismo, América do Sul, integração regional, Brasil.

Resumo

Este artigo identifica os principais fatores que impulsionam as inflexões práticas do regionalismo na América do Sul no início deste século e discute quais são os seus principais desdobramentos e inovações em relação a períodos anteriores. Além disso, busca analisar como essa nova realidade tem afetado a produção intelectual brasileira de Relações Internacionais (RI) sobre essa temática. Como hipóteses, o artigo sustenta que as mudanças observadas no regionalismo na América do Sul decorrem de fatores sistêmicos e internos à região, que não projeta mais o seu desenvolvimento no tradicional modelo europeu de integração regional aprofundada e que há preponderância das análises temáticas que privilegiam questões políticas do regionalismo em detrimento da agenda econômica. Além de ampla revisão do contexto e das principais inflexões práticas sobre o regionalismo sul-americano, a análise da produção intelectual brasileira contou com uma amostra de mais de 60 artigos científicos, que tratam da temática.

Biografia do Autor

Patrícia Nasser de Carvalho, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Professora Adjunta do Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
Fernanda Cimini Salles, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Professora Adjunta do Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Referências

ACHARYA, A. After Liberal Hegemony: the advent of a Multiplex World Order. Ethics & International Affairs, Cambridge, v. 31, n.3, p. 271-285, 2017.

ACHARYA, A. Consociational Security: Avoiding the Struggle for Mastery in Asia Harvard Asia Quaterly, Cambridge MA, v. 16, n. 2, p. 19-25, 2014.

ACHARYA, A. Regional worlds in a post-hegemonic era. Bordeaux: Spirit Working Paper, 2009.

AGUIAR, J. Declínio da Europa. Relações Internacionais, Lisboa, p.75-87, 2005. Disponível em: http://www.ipri.pt/images/publicacoes/revista_ri/pdf/r7/RI07_06JAguiar.pdf. Acesso em 23/07/2018.

ALMEIDA, P. R. Sovereignty and Regional Integration in Latin America: a Political Conundrum? Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v. 35, n.2, p.471-495, 2013.

BALDWIN. R. Multilateralising 21st Century Regionalism. Global Forum on Trade Reconciling Regionalism and Multilateralism in a Post-Bali World. OECD Conference, Paris, 2014. Disponível em: https://www.oecd.org/tad/events/OECD-gft-2014-multilateralising-21st-century-regionalism-baldwin-paper.pdf. Acesso em 15/07/2018.

BASTOS, P. P. Z.; HIRATUKA, C. A política econômica externa do governo Dilma Rousseff: comércio, cooperação e dependência. Textos para Discussão Instituto de Economia Unicamp, Campinas, n. 306, p. 1-42, 2017.

BASTOS, P. P. Z. Economia Política da Integração da América do Sul nomundo pós crise. Observatório da Economia Global Campinas. Textos Avulsos Instituto de Economia Unicamp, Campinas, n. 10, p. 1-82, 2012. Disponível em: http://www3.eco.unicamp.br/cecon/images/arquivos/observatorio/OBSERVATORIO_10.pdf.

BOTTO, M. América Latina y la integración regional: ¿quo vadis? Del MERCOSUR a la UNASUR: un análisis sobre los alcances de la cooperación regional. Confines, Monterrey, v. 11, p. 1 - 38, 2015.

BUELVAS, E. P. Why Regionalism Has Failed in Latin America: Lack of Stateness as an Important Factor for Failure of Sovereignty Transfer in Integration Projects. Rio de Janeiro, Contexto Internacional, v. 35 n.2, p.443-469, 2013.

CAICHIOLO, C. R. The Mercosur Experience and Theories of Regional Integration. Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v. 39, n.1. p.117-134, 2017.

CAVALCANTE, T.; LIMA, M. C. A Política Comercial do Governo Lula (2003-2010): uma análise comparativa das relações comerciais do Brasil com o MERCOSUL e com o resto do mundo. Revista Século XXI, Porto Alegre, v. 4, n. 2, p. 53-72, 2013.

FAWCETT, L. Regionalism from an Historical Perspective. In: FARRELL, M.; HETTNE, B.; LANGENHOVE, L. Global Politics of Regionalism: Theory and Practice. London: Pluto Press, 2005, p. 21-37.

FIORENTINO, R. V.; CRAWFORD, J.; TOQUEBOUEF, C. The landscape of regional trade agreements and WTO surveillance. In: BALDWIN, R. LOW, P. Multilateralizing Regionalism: Challenges for the Global Trading System. Cambridge University & Geneve Graduate Institute, Geneve, 2012, p. 28-76.

FIORI, J. L. O Sistema Interestatal capitalista no início do século XXI. In: FIORI, J. L.; MEDEIROS, C.; SERRANO, F. O Mito do Colapso do Poder Americano, 2008, Cap. 1, p. 1-68.

FIORI, J. L. Sistema mundial, América do Sul, África e “potências emergentes”. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde. Rio de Janeiro, v. 4, n.1, p.3-18, 2010, Disponível em: http://basessibi.c3sl.ufpr.br/brapci/_repositorio/2015/12/pdf_8cfe27743d_0000018769.pdf. Acesso em 03/07/2018.

FLEMES, D. Brazil Strategic Options in the Changing World Order. In: FLEMES, D. Regional Leadership in the Global System: Ideas, Interests and Strategies of Regional Powers. Farnham, Burlington: Ashgate Publishing, 2010, p. 191-182.

GALVÃO, T. G. América do Sul: construção pela reinvenção (2000-2008). Revista Brasileira de Política Internacional, Brasília, v. 52 n.2, p.63-80, 2009.

GARDINI, G. L. Towards modular regionalism: the proliferation of Latin American cooperation. Revista Brasileira de Política Internacional, Brasília, v. 58. n. 1, 2015, p.210-229, 2015.

HETTNE, B. Beyond the ‘new’ regionalism. New Political Economy, London, v. 10, n. 4, p. 543–571, 2005.

HEYDON, K; WOOLCOCK, S. The Evolution of the International Trading System. In: HEYDON, K. The Ashgate Research Companion to International Trade. London: Ashgate, 2012, p. 47-66.

HOFFMANN, A. R. As Organizações Regionais e a Promoção e Proteção da Democracia: reflexões a partir das práticas de intervenção democrática na América do Sul. Cadernos CHR, Salvador, v. 29, n. 03, p. 47-57, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ccrh/v29nspe3/0103-4979-ccrh-29-spe3-0047.pdf. Acesso em 28/06/2018.

HURRELL, A. Narratives of emergence: Rising powers and the end of the Third World? Brazilian Journal of Political Economy, São Paulo, v. 33, n. 131, p. 203-221, 2013.

HURRELL, A. Hegemonia, liberalismo e ordem global: qual é o espaço para as potências emergentes? In: HURRELL, A. NARLIKAR, A.; LIMA, M. R. Os BRICS e a ordem global. 1ª ed., Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2009, Cap. 1.

HURRELL, A. O Ressurgimento do Regionalismo na Política Mundial. Contexto Internacional. Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 23-44, 1995.

KLEINSCHMIDT, J; PÉREZ, P. G. Differentiation theory and the ontologies of regionalism in Latin America. Revista Brasileira de Política Internacional, Brasília, v. 60, n.1, p.1-21, 2017.

LAYNE, C. This time it’s real: the end of unipolarity and the Pax Americana. International Studies Quaterly, Oxford, v. 56, n. 1, p. 203-2013, 2012.

LAZAROU, E. Brazil and Regional Integration in South America: Lessons from the EU’s Crisis. Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v. 35 n.2, p. 353-385, 2013.

LEGLER, T. Post-hegemonic Regionalism and Sovereignty in Latin America: Optimists, Skeptics, and an Emerging Research Agenda. Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v. 35 n.2, p. 325-352, 2013.

LIMA, M. R. S. A economia política da política externa brasileira: uma proposta de análise. Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v. 6, n.12, p.7-28, 2007.

LIMA, M. R. S. Instituições Democráticas e Política Exterior. Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v.22, n.2, p.265-303, 2000.

LIMA, M. R. S. A Nova Agenda Sul-Americana e o Papel Regional do Brasil. In: HERSHBERG, E.; SERBIN, A.; VIGEVANI, T. Pensamiento Próprio: El hemisferio en transformación: Regionalismo, multilateralismo y políticas exteriores en un entorno cambiante. Buenos Aires: CRIES, n. 19, p. 2014, p. 211-248.

MALAMUD, A. Moving Regions: Brazil’s Global Emergence and the Redefinition of Latin American Borders. In: RIGGIROZZI, P.; TUSSIE, D. The Rise of Post-Hegemonic Regionalism: the Case of Latin America. New York: Springer, 2012, p. 167-182.

MALAMUD, A. Overlapping Regionalism, No Integration: Conceptual Issues and the Latin American Experiences. European University Institute Working Papers RSCAS, Florence, n. 20, p. 1-11, 2013. Disponível em: http://cadmus.eui.eu/bitstream/handle/1814/26336/RSCAS_2013_20.pdf. Acesso em 11/07/2018.

MALAMUD, A. Moving Regions: Brazil’s Global Emergence and the Redefinition of Latin American Borders. In: RIGGIORIZZI, P. TUSSIE, D. The Rise of PostHegemonic Regionalism: the Case of Latin America. New York: Springer, 2012, p. 167-182.

MALAMUD, A; SCHENONI, L. L. Neoliberal institutionalism and neofunctionalism in Latin American security studies. In: MARES, D. R.; KACOWICZ, A. M. Routledge Handbook of Latin American Security. New York: Routledge, 2015, p. 44-56.

MARIANO, K. L. P. Regionalismo na América do Sul: um novo esquema de análise e a experiência do Mercosul. MARIANO, K.L.P. Regionalismo na América do Sul: um novo esquema de análise e a experiência do Mercosul [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015.

MEDEIROS, M. de A.; TEIXEIRA JÚNIOR, A. W. M.; REIS, E. G. Cooperação para autonomia? Explicando o paradoxo da política externa brasileira para a Unasul. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, v. 25, n.61, p.97-123, 2017.

NOLTE, D. Regional Powers and regional governance. In: GODEHARDT, N.; NABERS, D. Regional Powers and Regional Orders. Londres: Routledge, 2011, p. 49-67.

OLIVEIRA, M. F.; MARIANO, M. BARRETO, L. América do Sul: regionalismo, democracia e desenvolvimento. Paper apresentado no 38º Encontro Anual da Anpocs, Caxambu, 2014.

PADULA, R. As visões dominantes sobre a integração regional. In: COSTA, D. América do sul: integração e infraestrutura. Rio de Janeiro: Capax Dei, 1ª ed., 2011, p. 143-208.

PADULA, R. Da IIRSA ao Cosiplan da UNASUL: a integração da infraestrutura na América do Sul nos anos 2000 e suas perspectivas de mudança. In: DESIDERÁ NETO, W. A. O Brasil e as novas dimensões da Integração Regional. Brasília: IPEA, 2014, p. 292-352. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/livros/livros/livro_brasil_novas_dimensoes.pdf. Acesso em 30/06/2018.

PAULA, L. F.; FERRARI FILHO, F. Desdobramentos da crise financeira internacional. Revista de Economia Política. São Paulo, v. 31, n. 2 p. 315-335, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rep/v31n2/09.pdf

PECEQUILO, C. S. A América do Sul como Espaço Geopolítico e Geoeconômico: o Brasil, os EUA e a China. Carta Internacional, Belo Horizonte, v. 8, n. 2, p. 100-115, 2013.

RIGGIOROZZI, P.; GRUGEL, J. Regional Governance and legitimacy in South America: the meaning of UNASUR. International Affairs, London, v. 91, n. 4, 2015, p. 781-797, 2015.

RIGGIOROZZI, P.; TUSSIE, D. The Rise of Post-Hegemonic Regionalism in Latin America. In: RIGGIOROZZI, P.; TUSSIE, D. The Rise of Post-Hegemonic Regionalism: the case of Latin America. London: Springer, 2012, p. 167-182.

SANAHUJA, J. A. Regionalismo post-liberal y multilateralismo em Sudamérica: El caso de UNASUR. In: SERBIN, A.; MARTÍNEZ, L.; RAMANZINI JÚNIOR, H. Anuario de la Integración Regional de América Latina y el Gran Caribe. CRIES: Buenos Aires, 2012, p. 9-72.

SANAHUJA, J. A. Regionalismo e integración en América Latina: de la fractura Atlántico- Pacífico a los retos de una globalización em crisis. Pensamiento Proprio, Buenos Aires, n. 44, p. 29-76, 2017.

SARAIVA, M. G. Novas abordagens para análise dos processos de integração na América do Sul: o caso brasileiro. Carta Internacional, Belo Horizonte, v. 8 n.1, p.3-21, 2013.

SARAIVA, M. G., As Diferentes Percepções na Argentina sobre o Mercosul. Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v. 30 n.3, p.735-775, 2008.

SATO, E. Conflito e cooperação nas relações internacionais: as organizações internacionais no século XXI. Revista Brasileira de Política Internacional, Brasília, v. 46, n.2, 2003, p. 161-176, 2003.

SERBIN, A. A América do Sul em um mundo multipolar. A Unasul é a alternativa? Nueva Sociedad, Buenos Aires, v. 1, n. 1, p.4-16, 2009.

SERBIN, A.; VIGEVANI, T; HERSHBERG, E. La nueva dinámica hemisférica: Desafíos y potencialidades. In: SERBIN, A.; VIGEVANI, T.; HERSHBERG, E. Pensamiento Próprio. Buenos Aires, n.39, p. 11-34, 2014.

VEIGA, P. M.; RÍOS, S. P. O regionalismo pós-liberal na América do Sul: origens, iniciativas e dilemas. CEPAL Serie Comercio internacional, Santiago, n. 82, p. 1-48, 2007.

VELASCO JÚNIOR, P. A. O Mercosul Social: Avanços e Obstáculos para uma Nova Dinâmica de Integração Regional. Rio de Janeiro, 2013, 150f. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Instituto de Estudos Sociais e Políticos, 150f. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.iesp.uerj.br/wp-content/uploads/2017/06/Tese_Paulo-Afonso.pdf. Acesso em 25/06/2018.

VIGEVANI, T.; RAMANZINI JUNIOR, H.. Pensamento Brasileiro e Integração Regional. Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v. 32 n.2, p.437-487, 2010.

VIGEVANI, T.; FAVARON, G. M.; RAMANZINI JUNIOR, H.; CORREIA, R. A. O papel da integração regional para o Brasil: universalismo, soberania e percepção das elites. Revista Brasileira de Política Internacional, Brasília, v. 51 n.1, p.5-27, 2008.

WOMACK, B. Teoría de la asimetría y poderes regionales: los casos de India, Brasil y Sudáfrica. In: TOKATLIAN, J. G. India, Brasil y Sudafrica: el impacto de las nuevas potencias regionales. Buenos Aires: Libros del Zorzal, 2007, p. 15–34.

ZHANG, L.; SCHIMANSKI, S. Cadeias Globais de Valor e os Países em Desenvolvimento. Boletim de Economia e Política Internacional, Brasília, n. 18, p. 73-92. 2014. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/5322/1/BEPI_n18_Cadeias.pdf. Acesso em 14/07/2018.

Publicado
25-11-2019
Como Citar
Carvalho, P. N. de, & Salles, F. C. (2019). O regionalismo na América do Sul no início do Século XXI: uma análise de suas inflexões práticas e da produção intelectual brasileira. Estudos Internacionais: Revista De relações Internacionais Da PUC Minas, 7(3), 83-102. https://doi.org/10.5752/P.2317-773X.2019v7n3p83-102