A “guerra espiritual” no Brasil: apropriações do imaginário religioso no pentecostalismo brasileiro

Main Article Content

Matheus Souza Gomes

Resumo

O imaginário brasileiro, impregnado por ambígua relação entre as forças do bem e do mal, fez com que algumas igrejas pentecostais que aqui se difundiram buscassem essa ambiguidade com o objetivo de atrair fiéis. Enfatizando, em seus discursos, a disputa espiritual na forma de uma “guerra”, o Pentecostalismo foi capaz de organizar o imaginário religioso brasileiro, encontrando em algumas parcelas da sociedade a ressonância de sua mensagem. Essa sistematização do imaginário religioso, que encontra na “guerra espiritual” a forma de se manifestar no meio pentecostal, traz também consigo elementos importantes do meio cultural-religioso. Tendo como referências as categorias circularidade cultural, efervescência, moral, sagrado/profano e trajeto antropológico, o objetivo deste trabalho é demonstrar a repercussão da adaptação do imaginário religioso brasileiro dentro daquilo que é denominado de “guerra contra os demônios” na Igreja Universal do Reino de Deus. O discurso pentecostal adaptou-se a uma realidade onde a desigualdade e as mazelas sociais são transformadas pela “batalha espiritual” em causas primordiais do sofrimento que acomete os indivíduos e os impede de prosperar.

Article Details

Como Citar
GOMES, M. S. A “guerra espiritual” no Brasil: apropriações do imaginário religioso no pentecostalismo brasileiro. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 15, n. 47, p. 1084-1085, 30 set. 2017.
Seção
Dissertações e Teses/Dissertations and Theses (Resumo/Abstract)
Biografia do Autor

Matheus Souza Gomes, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Mestre em Ciências da Religião pelo PPG em Ciências da Religião da PUC Minas