A teologia de Puebla: lutas, ambiguidades e continuidades

Main Article Content

João Décio Passos

Resumo

A reflexão sobre a teologia de Puebla expõe duas tendências teológicas presentes na assembleia e no documento final. A primeira tendência de matriz clássica descansa sobre uma visão essencialista da realidade. A segunda se estrutura a partir da historicidade e tem sua elaboração final na categoria sinais dos tempos, consagrada pelo Concílio. A luta teológica tece como resultado o texto conclusivo de Puebla e expressa a luta pelo sentido do Vaticano II. Não obstante, essa luta hermenêutica, a recepção da III Conferência acontecerá em uma perspectiva histórica e libertadora em continuidade com a tradição consolidada da Conferência de Medellín. O contexto histórico atual constitui um pressuposto que reafirma a atualidade dos ensinamentos de Puebla. A reflexão parte das possibilidades históricas de realização de Puebla, verifica a luta interna pelos sentidos do Vaticano II e de Medellín ocorridas no interior do processo e conclui com a exposição das recepções da Conferência.

Article Details

Como Citar
PASSOS, J. D. A teologia de Puebla: lutas, ambiguidades e continuidades. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 17, n. 54, p. 1386, 31 dez. 2019.
Seção
Artigos/Articles: Dossiê/Dossier
Biografia do Autor

João Décio Passos, PUC-SP

Doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Brasil(2001)
Livre Docência pela Pontifícia Univ. Católica de SP, Brasil(2008)
Professor doutor do Instituto Teológico São Paulo , Brasil