Todos os caminhos levam a Cedamusa: o antimodernismo pós-moderno de Padre∕Dom Rifan na constituição do neotradicionalismo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

Main Article Content

Paulo Victor Zaquieu-Higino

Resumo

Atualmente, observa-se o crescimento do número de adeptos às vertentes conservadoras de movimentos políticos e religiosos no cenário brasileiro e mundial. No catolicismo, destacam-se os chamados tradicionalistas, representantes da ala ultraconservadora da Igreja. Os “tradicionalistas de Campos”, em específico, encontram-se divididos entre as ideias apologéticas do Concílio de Trento, as exigências da sociedade (pós)moderna e a reforma proposta pelo Vaticano II, necessitando desenvolver adaptação do seu modo de comunicar seu ideal antimodernista, sem romper sua identidade idealizada. Nesse contexto, é produzida nova identidade (a Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianey) dentro de uma pluralidade de identidades, comunicando-se com estas, ainda que para negá-las – a Igreja Pós Conciliar e a sociedade onde está inserida. Portanto, nesta pesquisa, pretende-se analisar o ethos discursivo de Padre/Dom Rifan, nos seus livros Quer agrade, quer desagrade, escrito quando era porta voz da cismática União sacerdotal São João Maria Vianney, e o livro Sementes, escrito como bispo e administrador apostólico da referida Administração Apostólica. A partir da metodologia e referencial teórico da Análise do Discurso de filiação francesa, busca-se uma compreensão das bricolagens feitas pelo atual bispo administrador, que constituem o neotradicionalismo da Administração Apostólica, a qual, inspirada por seu líder, desenvolve um antimodernismo pós-moderno.


                                                                              


Palavras-chave: Catolicismo. Antimodernismo. Tradicionalismo. Ethos Discursivo.

Article Details

Como Citar
ZAQUIEU-HIGINO, P. V. Todos os caminhos levam a Cedamusa: o antimodernismo pós-moderno de Padre∕Dom Rifan na constituição do neotradicionalismo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 18, n. 56, p. 875, 31 ago. 2020.
Seção
Dissertações e Teses/Dissertations and Theses (Resumo/Abstract)

Referências

ADAPOSTOLICA. 2016. Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney. Disponível em: http://www.adapostolica.org.br. Acesso em: 11 jul. 2016.
AMOUSSY, Rute (org). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2008.
ALBERIGO, Gioseppe. História dos concílios ecumênicos. Tradução de José Maria de Almeida. São Paulo: Paulus, 1995.

ALMEIDA, João Carlos; MANZINI, Rosana; MAÇANEIRO, Marcial; (Orgs.). As Janelas do Vaticano II: a Igreja em diálogo com o mundo. Aparecida: Editora Santuário, 2013.

ALMEIDA, Ronaldo de. .A onda quebrada - evangélicos e conservadorismo. Cadernos Pagu, v. 50, 2017.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo: Hucitec, 2006.

BATISTA, Mário Sérgio. A construção do Ethos discursivo nos textos de São Bernardo de Claraval: uma apropriação vocacional. Tese de doutorado (Doutorado em Letras).Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2011. pp. 183.
BAUMAN, Zygmund. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

________. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar: 1998. p. 19-20.

BENTO XVI. Carta Apostólica de sua Santidade Bento XVI dada sob forma de ‘Motu Proprio Summorum Pontificum’. Libreria Editrice Vaticana: Roma, 2007. Disponível em http://w2.vatican.va/content/benedict-xvi/pt/motu_proprio/documents/hf_ben-xvi_motu-proprio_20070707_summorum-pontificum.html. Acesso em: 27 fev. 2018.

BEOZZO, José Oscar. Concílio Vaticano II. In: PASSOS, João Décio; SANCHEZ, Wagner Lopes. (org) Dicionário do Vaticano II. São Paulo: Paulus, 2015.

BERGER, Peter L. Os múltiplos altares da modernidade rumo a um paradigma da religião numa época pluralista. Tradução de Noéli Correia de Melo Sobrinho. Petrópolis: Vozes, 2017.

______. Modernidade, Pluralismo e Crise de Sentido. A orientação do homem moderno. Petrópolis: Vozes, 2004.

______. O dossel sagrado. Elementos para uma teoria sociológica da religião. São Paulo: Paulus, 1985.

BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 1985.
BOAVENTURA, Luis Henrique; FREITAS, Ernani Cesar de. A construção do ethos nos discursos do Papa Francisco. Gragoatá, Niterói, n. 40, p. 317-338, 1. sem. 2016. pp. 317-338.
BONIFACIUS, Gams Pius. Series episcoporum Ecclesiae catholicae, quotquot innotuerunt a beato Petro apostolo. Leipzig: PAN Biblioteka Kórnicka, 1931.

CALDAS FILHO, Carlos Ribeiro. Protestantismo e Modernidade: considerações críticas. Paralellus, Recife, v. 8, n. 19, set./dez. 2017, p. 431-446.

CALDEIRA, Rodrigo Caldeira. Antônio de Castro Mayer. In: PASSOS, João Décio; SANCHEZ, Wagner Lopes. (org) Dicionário do Vaticano II. São Paulo: Paulus, 2015.

CALDEIRA, Rodrigo Caldeira. Coetus Internationalis Patrum. In: PASSOS, João Décio; SANCHEZ, Wagner Lopes. (org) Dicionário do Vaticano II. São Paulo: Paulus, 2015.

_________, Rodrigo Coppe. Os baluartes da tradição: a antimodernidade católica brasileira no Concílio Vaticano II. Tese (Doutorado em Ciência da religião) - Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2009. 331 f.

_________, Rodrigo Coppe. Tradicionalismo e conservadorismo católicos: as ideologias em jogo. 29 Julho 2011. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/entrevistas/45840-tradicionalismo-e-conservadorismo-catolicos-as-ideologias-em-jogo-entrevista-especial-com-rodrigo-coppe-caldeira. Acesso em: 31 ago. 2018.
CARRANZA, Brenda. Catolicismo em movimento. In: Religião e Sociedade. Rio de Janeiro, n. 24 (1), 2004. p. 124-146.
CASTIÑEIRA, Angel. A experiência de Deus na pós-modernidade. Tradução de Ralfy Mendes de Oliveira. Petrópolis: Vozes, 1997.

CASTRIOTA, Leonardo Barci. A questão da tradição: Algumas considerações preliminares para se investigar o saber-fazer tradicional. Fórum Patrimônio: ambiente Construído e Patrimônio Sustentável Belo Horizonte, v. 7, n. 1, Jan/Jun. 2014. Disponível em: http://www.forumpatrimonio.com.br/. Acesso em: out. 2018.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2009.

COLÉGIO TRÊS PASTORINHOS. Disponível em: ˂http://colegio.catolicosempre.org.br/˃ Acesso em: 31 de out. 2017.

COSTA, Giovani Bernardo. Catolicismo tradicionalista e Arautos do Evangelho: aspectos fundamentais de um catolicismo católico. Dissertação de mestrado. Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2014.

COSTA, J. Sociologia dos novos movimentos eclesiais: focolares, carismáticos e neocatecumenais em Braga. Porto: Afrontamento, 2006.

COSTA, R. 2003. A Educação na Idade Média. A busca da Sabedoria como caminho para a Felicidade: al-Farabi e Ramon Llull. Dimensões - Revista de História da UFES 15. Dossiê História, Educação e Cidadania. Vitória: EDUFES, p. 99-115.

DENZINGER, Heirich. Compêndio dos símbolos, definições e declarações de fé e moral. São Paulo: Paulinas & Loyola, 2007.

DIAS, Juliano Alves. Bento Xvi E A Hermenêutica Da Continuidade. Revista Brasileira de História das Religiões – ANPUH, Maringá (PR) v. 1, n. 3, 2009. Disponível em: http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/pub.html. Acesso em: out. 2018.
DANIEL-ROPS, Henri. A Igreja das revoluções: um combate por Deus. Vol. 2. São Paulo: Quadrante, 2006.
FAGGIOLI, Massimo. Do status quo à insurgência: catolicismo tradicionalista versus catolicismo conciliar. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/575521-do-status-quo-a-insurgencia-catolicismo-tradicionalista-versus-catolicismo-conciliar. Acesso em: 29 ago. 2018.

FERNANDES, Cleudemar Alves. Análise do discurso: reflexões introdutórias. São Carlos: Editora Claraluz, 2008.

FERRY, L. H. A. A invenção do gosto na era democrática. Coimbra: Almedina, 2003.

FIGUEIREDO, Fernando Antônio. Introdução à Patrística: vida, obras e doutrina cristã nos primeiros anos da Igreja. Petrópolis: Vozes, 2009.

GADAMER, H-G. Verdade e Método I. Petrópolis: Ed. Vozes, 2002.

_________, H-G. Verdade e Método II. Petrópolis: Ed. Vozes, 2002.

GILSON, Etienne. A Filosofia Na Idade Média. Trad. Eduardo Brandão. Rev. Carlos Eduardo Silveira Matos. São Paulo: Martins Fontes, 1995. pp. 142 a 158.

GUEDES, Edson Claiton. A Romanização e os Seminários Seráficos dos Capuchinhos na Igreja do Paraná (1930-1953). In: ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA, XV., 2016, Curitiba, 2016. Anais [...]. UFPR: Curitiba, 2016.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HERVIEU-LÉGER, D. O peregrino e o convertido: a religião em movimento. Tradução de João Batista Kreuch. Petrópolis: Vozes, 2008. 238p.

HOTTOIS, Gilbert. Do renascimento à pós modernidade: uma história da filosofia moderna e contemporânea. Aparecida: Ideias e Letras, 2008.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Elaborado pelo Instituto Antônio Houaiss de Lexicografia e Banco de Dados da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

JAPIASSÚ, Hilton; MARCONDES, Danilo. Dicionário básico de filosofia. 5.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. Ed., 2008.

JOÃO PAULO II. Decreto de Ereção da Administração Apostólica ‘AnimarumBonum’. 2002. Disponível em: http://www.adapostolica.org/wp-content/uploads/2014/01/Decreto-de-Ere%C3%A7%C3%A3o-da-Administra%C3%A7%C3%A3o-Apost%C3%B3lica-Animarum-Bonum.pdf. Acesso em: 01 set. 2016.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, v. 1, p. 09-44, 2001.

KUMAR, Krishan. Da sociedade pós-industrial à pós-moderna. Novas teorias sobre o mundo contemporâneo. Tradução de Ruy Jungmann Rio de Janeiro: Zahar, 1997.

LANNA, M. G. O Santuário da Santa Montanha: um estudo sócio-antropológico sobre as aparições marianas em Guiricema-Minas Gerais. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião), Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora-MG, 2012.

LARA, Tiago Adão. Etapas do tradicionalismo no Brasil. Revista Estudos Filosóficos, v. 3, 2009. Disponível em: http://www.ufsj.edu.br/revistaestudosfilosoficos. Acesso em: 01 set. 2016.

LARAIA, Roque De Barros. Cultura um conceito Antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1986. 116 p.

LEFEBVRE, Henri. Introdução à Modernidade. Tradução de Jehovanira Chrysóstomo de Souza. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1969.

LIBÂNIO; João B. A volta à grande disciplina. 2. ed. São Paulo: Editora Loyola, 1984.

_________.Concílio Vaticano II. Em busca de uma primeira compreensão. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

_________. Teologia da Revelação a partir da Modernidade. 6. Ed. São Paulo: Edições Loyola, 2012.
LOURA, Bruno Marinho dos Santos. RCC em Campos dos Goytacazes: Efeitos de uma tradição polissêmica. Monografia. UFRRJ: Nova Iguaçu, 2014.
MACEDO, Ubiratan Borges. A Liberdade no Império: o pensamento sobre a liberdade no Império Brasileiro. São Paulo: Convívio, 1977.
MAINGUENEAU, Dominique; CHARAUDEAU, Patrick. Dicionário de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2004.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas tendências em análise do discurso. 3.ed. Campinas, SP: Pontes, 1997.

_________. Cenas de enunciação. São Paulo: Parábolas Editorial, 2008.

MARIZ, C. L.; MACHADO, M. D. Sincretismo e trânsito religioso: comparando carismáticos e pentecostais. Comunicações do ISER, Rio de Janeiro, v. 13, n. 45, p. 24-34, 1994.

MARQUES, Jordino. Humanismo renascentista e subjetividade. Filósofos, v. 4, n. 2, p. 135-150. 1999. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication-/272854347_Humanismo_renascentista_e_subjetividade. Acesso em: 26 ago. 2018.
MARTINA, Giacomo. História da Igreja: de Lutero aos nossos dias. São Paulo: Loyola,1996.
MATTEI, Roberto de. O Concílio Vaticano II. Uma história nunca escrita. Tradução de Maria José Figueiredo. Porto: Caminhos Romanos. 2012.

MÉRIDA, Vinicius Couzzi. A tardia e conflituosa recepção do Concílio Vaticano II na diocese de Campos dos Goytacazes. Revista Transformar, v. 8., 2016; pp 134-150.

_______, Vinicius Couzzi. O pensamento de Dom Antônio de Castro Mayer diante das questões políticas, econômicas e sociais do século XX. Disponível em: https://www.snh2017.anpuh.org/resources/anais/54/1502772859_ARQUIVO_OpensamentodeDomAntoniodeCastroMayer(1).pdf. Acesso em: 31 ago. 2017.

NEPOMUCENO, Luís André. A Modernidade da história nas raízes do humanismo. OPSIS - Revista do NIESC, v. 5, p 152- 165, 2005.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso e texto – formulação e circulação dos sentidos. Caminas, SP: Pontes, 2003.

___________. Análise de discurso: princípios & procedimentos. 5. ed. Campinas: Pontes, 2003.

PALMER, R. Hermenêutica. Trad. Maria Luíza R. Ferreira. Lisboa: Edições 70, 1969.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 3. ed. Campinas: Unicamp, 1997.

PORTELLA, Rodrigo. Só o passado salva: reflexões sobre identidades católicas alicerçadas em elementos pré-conciliares. Revista Pistis Práxis, Curitiba, v. 6, n. 3, p. 1035-1056, set./dez. 2014.

___________. Saudades da civilização católica: integrismo, tradicionalismo e exclusivismo no catolicismo contemporâneo. Revista Brasileira de História das Religiões, v. 5, n. 15, p. 1-12. 2013.

___________. Porvir do passado. O retorno das sensibilidades tradicionalistas e exclusivistas no catolicismo contemporâneo: uma interpretação Begueriana. Militância ecológica e luta sindical no campo. Revista Koinonia, v. 4, n. 18, 2009.
POTTMEYER, Hermann. Tradição. In: FISICHELLA, René Latourelle. Dicionário Teologia Fundamental. Trad. Luiz João Baraúna. Petrópolis-RJ: Vozes; Aparecida-SP: Santuário, 1994.

RAMOS, Aguinaldo de Souza. As Escolas Particulares da Diocese de Campos e da Administração Apostólica São Joao Maria Vianney. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em História). Universidade Federal Fluminense. Campos dos Goytacazes/RJ, 2017.

RANGEL, Dom Licínio. Carta de Dom Licínio e dos Padres da então União Sacerdotal São João Maria Vianney ao Santo Padre João Paulo II. 2001. Disponível em: http://www.adapostolica.org/wp-content/uploads/2014/01/Carta-de-Dom-Lic%C3%ADnio-e-dos-Padres-da-ent%C3%A3o-Uni%C3%A3o-Sacerdotal-S%C3%A3o-Jo%C3%A3o-Maria-Vianney-ao-Santo-Padre-Jo%C3%A3o-Paulo-II.pdf. Acesso em: 01 out. 2001.
RÉMOND, René. O antigo regime e a revolução. São Paulo: Cultrix, 1976.
RIFAN, Dom Fernando Arêas. A CNBB: Esclarecimentos. Disponível em: http://www.cnbb.org.br/a-cnbb-esclarecimentos/. Acesso em: 04 mai. 2018.

___________.Carta do Papa Bento XVI congratulando-se com os 10 anos da Administração Apostólica São João Maria Vianney. Campos dos Goytacazes: Administração Apostólica São João Maria Vianney, 2012.
___________. O magistério vivo da igreja - orientação pastoral. 2007. Disponível em: http://www.adapostolica.org/artigos/orientacao-pastoral-sobre-o-magisterio-vivo-da-igreja. Acesso em: 01 set. 2016.
___________. Quer agrade, quer desagrade. Campos dos Goytacazes: União sacerdotal São João Maria Vianney, 1999.
___________. Sementes. Campos dos Goytacazes: Administração Apostólica São João Maria Vianney, 2014.

ROCHA, Alessandro Rodrigues. Filosofia, religião e pós-modernidade: uma abordagem a partir de Gianni Vattimo. São Paulo: Ideias e Letras, 2013.

SANDRINI, Marcos. Religiosidade e Educação no contexto da pós-modernidade. Petrópolis: Vozes, 2009.
SARANYANA, Josep Ignasi. A Filosofia Medieval. Das Origens Patrísticas à Escolástica Barroca. São Paulo: Instituto Brasileiro de Filosofia e Ciência "Raimundo Lúlio", 2006.
SANTA SÉ. Código de Direito Canônico. 4. ed. Braga: Editorial Apostolado da Oração, 2007. p. 459.

SBC. Sociedade Brasileira De Canonistas. Administração Apostólica Pessoal “São João Maria Vianney”. 2009. Disponível em: ˂http://www.infosbc.org.br/portal/index.php/povo/383-administracao-apostolica-pessoal-sao-joao-maria-vianney˃. Acesso em: 01 out. 2016.

SCOPINHO, Sávio Carlos Desan. Filosofia e sociedade pós-moderna. Crítica filosófica de Gianni Vattimo ao pensamento moderno. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004, p. 106-107.

SERBIM, Kenneth. Padres, Celibato e conflito social: uma história da igreja católica no Brasil. Trad. Laura Teixeira Motta. São Paulo. Companhia das letras, 2008.
SILVA, Vanderson de Sousa. ‘Tres Status Mundi Propter Tres Personas Divinitatis’: Teologia como história Trinitário-Apocalíptica em Joaquim De Fiore. Revista Eletrônica Espaço Teológico, v. 6, n. 10, jul/dez, p. 81-90, 2012.

SILVEIRA, Emerson Sena da. Linguagem ontológica e tradicionalismo em comunidades eletrônicas católicas. Debates do NER, Porto Alegre, ano 15, n. 25, p. 215-239, jan./jun. 2014

SILVEIRA, Emerson José Sena da. De dentro para fora: Igreja Católica, controvérsias, modernidade e ambivalências. PLURA, Revista de Estudos de Religião, v. 5, n. 2, 2014.

SOARES, Afonso M. Ligório. Tradição. In: PASSOS, João Décio; SANCHES, Wagner Lopes. Dicionário do Concílio Vaticano II. São Paulo: Paulus, 2015.

SOARES, Marco Antonio. A trajetória da Igreja Local de Campos no Pós Concílio Estudo Teológico Pastoral sobre os seus atuais desafios e exigências. Dissertação de Mestrado. Defendida em Março de 2010. Puc-RJ: Rio de Janeiro, 2010.

SOUZA, Elizabeth Hadad de. A Importância De Dom Fernando Arêas Rifan Em Defesa Da Igreja Católica Tradicional Em Campos Dos Goytacazes, Rj. Unitas – Revista Eletrônica de Teologia e Ciências das Religiões, v. 5, n. 3, 2017.

SOUZA, J. M. A. O conservadorismo moderno: esboço para uma aproximação. Serviço Social & Sociedade, v. 122, p. 199-223, 2015.

SOUZA, José Carlos Aguiar de. O projeto da modernidade: autonomia, secularização e novas perspectivas. Brasília: Liver Livro Editora, 2005.

TAGLIAVINI, João Virgílio. Seminários Tridentinos no Brasil: escolas para formação do clero. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 26, p.39–63, jun. 2007. Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2018.

TILLICH, Paul. A Era Protestante. São Bernardo do Campo: Instituto Ecumênico de Pós Graduação em Ciências da Religião, 1992.

VALENTINI, Demétrio. Revisitar o Concílio Vaticano II. São Paulo: Paulinas, 2011.
VDLER, A. R. A Igreja numa era de revolução:de 1978 aos nossos dias. Lisboa: Ulisseia, 1961.
WILTEGEN, Ralph. O Reno se lança no Tibre: o concílio desconhecido. Niterói: Permanência,2007.
ZAQUIEU-HIGINO, Paulo Victor. Antimodernismo moderno: as escolas paroquiais da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney como mecanismo de transmissão dos ideais tradicionalistas. In: CONACIR, Juiz de Fora (MG), ano 2, v. 1, dez. 2016. Anais [...]. Juiz de Fora (MG), 2016.