Só em direção ao só: considerações sobre a mística de Plotino

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Bernardo Guadalupe dos Santos Lins Brandão

Resumo

Resumo

 

Plotino é um pensador estranho para o filósofo contemporâneo: nas suas Enéadas, ele discute experiência mística e prática filosófica como se fosse uma mesma coisa. De fato, no pensamento plotiniano, o ápice da vida filosófica é a contemplação mística: não pensamento irracional, mas uma forma supra-racional de consciência que é alcançada pela prática ascética e pelo procedimento dialético. Este artigo tenta entender o que é a experiência mística em Plotino. Na verdade, uma leitura atenta dos textos das Enéadas que tratam do assunto mostram que não existe apenas um, mas dois tipos de contemplação mística supra-racional: a experiência da alma humana unida ao Intelecto divino e a experiência da alma humana unida ao Um, o princípio supremo da realidade de acordo com a filosofia plotiniana. Ambos são tipos de intuição intelectual interior, mas, se a experiência mística do Intelecto é a contemplação da totalidade do mundo inteligível, a contemplação do Um é a intuição da identidade pura, além de toda a diferença.

 

Palavras-chave: Plotino; Neoplatonismo; Mística.

 

Abstract

 

Plotinus is a strange scholar to the contemporary philosopher: in his Enneads, he discusses mystical experience and philosophical practice as if they were the same thing. Indeed, according to his thoughts, the summit of philosophical life is mystical contemplation: not irrational thinking, but a supra-rational form of consciousness achieved through ascetic practice and dialectical procedure. This paper attempts to understand the mystical experience in Plotinus. In fact, a close reading of the texts of the Enneads on the subject demonstrates that there are not only one, but two kinds of supra-rational mystical contemplation: the experience of the human soul united to the divine Intellect and the experience of the human soul united to the One, the supreme principle of reality according to Plotinus's philosophy. Both are kinds of interior intellectual intuition, but if the mystical experience of the Intellect is the contemplation of the whole of the intelligible world, the contemplation of the One is the intuition of pure identity, beyond all difference.

 

Key words: Plotinus; Neo-Platonism; Mysticism.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
BRANDÃO, B. G. DOS S. L. Só em direção ao só: considerações sobre a mística de Plotino. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 6, n. 11, p. 151-158, 3 dez. 2007.
Seção
Artigos