Uma análise semiótica dos gráficos do achatamento da curva da pandemia da covid-19

  • Daniel Melo Ribeiro Doutorando em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e bolsista do CNPq.

Resumo

Este estudo aborda os aspectos comunicacionais dos gráficos conhecidos como “achatamento da curva” da pandemia de covid-19. Esses gráficos se tornaram populares na cobertura jornalística dessa crise sanitária, na medida em que ajudam a explicar a relevância das medidas de isolamento social frente ao contágio. Os gráficos escolhidos foram analisados utilizando conceitos da semiótica de Charles Peirce. Argumentamos que a proliferação de inúmeras versões do gráfico do achatamento da curva caracterizam um fenômeno de semiose, articulando uma cadeia de sentidos em torno da pandemia. Essa articulação ocorre em função das propriedades diagramáticas e simbólicas desses signos, cujos múltiplos efeitos interpretativos se acumulam e proporcionam um entendimento mais amplo sobre o problema.

Biografia do Autor

Daniel Melo Ribeiro, Doutorando em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e bolsista do CNPq.

Daniel Melo Ribeiro é doutorando em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP (CNPq), Mestre em Tecnologias da Inteligência e Design Digital pela PUC-SP (CAPES), especialista em Gestão Estratégica da Informação pela UFMG e graduado em Comunicação Social pela UFMG. Membro do Centro Internacional de Estudos Peircianos. Realizou estágio de pesquisa no Geomedia Lab da Universidade Concordia em Montreal/CA, com bolsa do Emerging Leaders in the Americas Program (ELAP), concedida pelo Global Affairs Canada. Interesses de pesquisa: visualização de dados, design de informação, semiótica e cartografia.

Publicado
30-12-2020
Seção
Dossiê: Comunicação, política e saúde