Aterradora transcendência? Uma análise simbólica do Bafomé de Éliphas Lévi (Terrifying transcendence? A symbolic analysis of Eliphas Levi's Baphomet) - DOI: 10.5752/P.2175-5841.2013v11n31p1129

Main Article Content

Ermelinda Ganem Fernandes
José Felipe Rodriguez de Sá
Matheus Gansohr

Resumo

Bafomé, a mais duradoura criação do escritor Éliphas Lévi, é um ícone do universo esotérico: é a imagem “satânica” mais conhecida da história. Na tentativa de desvendar a sua rica composição simbólica, uma exegese iconográfica será conduzida por intermédio da psicologia analítica, fundada pelo psiquiatra suíço Carl Gustav Jung. As origens de Bafomé na alquimia, na cabala e no gnosticismo serão perscrutadas e os conceitos Junguianos do inconsciente coletivo e dos arquétipos irão, em grande parte, balizar a interpretação proposta neste trabalho. Tal análise será dividida em oito subáreas, entre elas: o significado do seu aspecto animalesco na escatologia cristã, o hermafroditismo na psicologia e nas ciências arcanas, as qualidades mágicas do pentagrama e a importância hermética do caduceu. Por fim, conclui-se que o Bafomé é um símbolo de self, o arquétipo da totalidade psíquica. Bafomé tem por finalidade ser uma alternativa à imagem primordial cristã de autorrealização, mais integradora e menos repressora que esta.

Palavras-chave: Alquimia. Cristianismo. Magia. Psicologia junguiana. Religião e psicologia.

 

Abstract

Baphomet, the lasting creation of the French writer Éliphas Lévi, is an icon of the esoteric universe: it is the history’s best-known “satanic” image. In an attempt to unravel its rich symbolic composite, an iconographic exegesis will be conducted through the use of analytical psychology, founded by the Swiss psychiatrist Carl Gustav Jung. The origins of Baphomet in alchemy, Kabbalah and Gnosticism will investigated mostly through the application of Jungian concepts such as the collective unconscious and the archetypes. Such analysis will be divided into eight sub-areas, including: the significance of his animal appearance in Christian eschatology, hermaphroditism in psychology and the arcane sciences, the magical qualities of the pentagram and the importance of the caduceus in hermetism. Finally, we conclude that Baphomet is a symbol of the self, the archetype of psychic wholeness. Baphomet aims to be an alternative to the Christian primordial image of self-realization, more inclusive and less repressive than the latter.

Keywords: Alchemy. Christianity. Jungian psychology. Magic. Religion and psychology.

 

Article Details

Como Citar
FERNANDES, E. G.; SÁ, J. F. R. DE; GANSOHR, M. Aterradora transcendência? Uma análise simbólica do Bafomé de Éliphas Lévi (Terrifying transcendence? A symbolic analysis of Eliphas Levi’s Baphomet) - DOI: 10.5752/P.2175-5841.2013v11n31p1129. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 11, n. 31, p. 1129-1149, 26 set. 2013.
Seção
Artigos/Articles: Temática Livre/Free subject
Biografia do Autor

Ermelinda Ganem Fernandes, Instituto Junguiano da Bahia

Formada na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Mestra em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina

José Felipe Rodriguez de Sá, Programa de Pós-Graduação do Instituto Junguiano da Bahia

Pós-Graduado em Psicoterapia Analítica – Instituto Junguiano da Bahia (IJBA).

Graduação em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda. Universidade Salvador (UNIFACS).

Graduando em Psicologia – Formação em Psicólogo. Universidade Salvador (UNIFACS).

Matheus Gansohr, Instituto Junguiano da Bahia

Formado em Psicologia pela Universidade Salvador

Pós-graduando em Terapia Analítica pelo Instituto Junguiano da Bahia