O budismo como una espiritualidade não religiosa

  • Marta Granés Bayona Centro de Estudio de las Tradiciones de Sabiduría CETR
Palavras-chave: budismo, espiritualidade não-religiosa, ateísmo, não-egocêntrico, iluminação.

Resumo

O Budismo propõe acessar uma visão da realidade separada de crenças e suposições de todos os tipos. Para conseguir isso propõe uma livre investigação sobre o confinamento do nosso pensar e sentir que se submetem ao ego.  O ego com suas necessidades e desejos propicia um acesso à realidade em nós mesmos. O que se propõe é uma libertação desta leitura para que a realidade possa aparecer diante de nós mesmos de forma independente das imposições do ego, quer dizer, um acesso absoluto a ela. O Budismo é, portanto, uma proposta de "espiritualidade não religiosa", para o qual o mesmo termo seria inadequado, porque está na base da crença no "espírito". Vemos que por tudo isso a mensagem budista é muito apropriada para as sociedades atuais e também para aquelas que estão transitando de uma sociedade agrícola para a industrial, o que leva ao enfraquecimento das convicções religiosas chegando a dissolvê-las;  bem como para aquelas que estão próximas ou já ingressaram nas  sociedades do conhecimento, inovação e mudança contínua cuja condição de mobilidade  impede as crenças porque elas são fixistas, tendo como consequência a impossibilidade de ter religião ou espiritualidade.

Biografia do Autor

Marta Granés Bayona, Centro de Estudio de las Tradiciones de Sabiduría CETR

Marta Granés, licenciada en Estudios de  Asia Oriental, Master en Humanidades,  profesora de Yoga por la escuela Viniyoga. Actualmente doctorándose en Filosofía en Universidad Complutense de  Madrid.  Investigadora de CeTR. Directora ejecutiva de CeTR

Publicado
2014-09-29
Como Citar
GRANÉS BAYONA, M. O budismo como una espiritualidade não religiosa. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 12, n. 35, p. 975-986, 29 set. 2014.
Seção
Comunicações/Papers-Communications