Identidade e Fronteiras do espiritismo na obra de Allan Kardec (Identity and Boundaries of Spiritism in the Allan Kardec’s works) - DOI: 10.5752/P.2175-5841.2010v8n16p117

  • Augusto César Dias de Araujo Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: espiritismo, spiritism, ciência, science, filosofia, philosophy, religião, religion, fronteira, boundaries

Resumo

Este artigo é uma reflexão sobre o processo de formação identitária do espiritismo a partir da análise de seu discurso fundador presente na obra de Allan Kardec (1804-1869). Para cumprir este objetivo, trabalhar-se-á com a hipótese de que tal processo acontece a partir de uma peculiar interação do espiritismo com três instâncias de conhecimento: a ciência, a filosofia e a religião. Através da análise do exemplo específico de como o espiritismo interpreta elementos da tradição cristã-católica, dando-lhes um significado renovado, pretende-se demonstrar que neste jogo, o conceito de espiritismo se configura como um conceito híbrido, de caráter polissêmico, o qual aponta para o fato de que a nova doutrina e o movimento articulado em seu entorno nascem sob o signo da mediação. Tais reflexões indicariam que, ao fazerem referência à obra de Kardec como núcleo imaginário de identificação doutrinária, grupos das diversas tendências dentro do espiritismo contemporâneo podem encontrar relativas zonas de conforto para seu progressivo desenvolvimento.

Palavras-chave: Espiritismo; Ciência; Filosofia; Religião; Fronteiras.


Abstract

This paper is a reflection about the identity formation process of spiritism from analysis of its founding speech present in Allan Kardec's work (1804-1869). To fulfill this aim, one will work with the hypothesis of that such process happens from a peculiar interaction of the spiritism with three instances of knowledge: the science, the philosophy and the religion. Through the analysis of the specific example of as the spiritism interprets elements of the Christian-catholic tradition, giving to them one renewed meaning, is intended to demonstrate that in this game, the spiritism concept if configures as a hybrid concept, of polissemic character, which points with respect to the fact of that the new doctrine and the movement articulated in its around are born under the sign of the mediation. Such reflections would indicate that, when making reference to the Kardec's work as imaginary nucleus of doctrinal identification, groups of the diverse trends inside of the contemporary spiritism can find relative zones of comfort for its gradual development

Key words: Spiritism; Science; Philosophy; Religion; Boundaries.

 

Biografia do Autor

Augusto César Dias de Araujo, Universidade Federal de Juiz de Fora
Graduado em Filosofia pela Universidade Federal de São João del-Rei. Mestre em Ciência da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Atualmente, doutorando em Ciência da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora.
Publicado
30-03-2010
Como Citar
DE ARAUJO, A. C. D. Identidade e Fronteiras do espiritismo na obra de Allan Kardec (Identity and Boundaries of Spiritism in the Allan Kardec’s works) - DOI: 10.5752/P.2175-5841.2010v8n16p117. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 8, n. 16, p. 117-135, 30 mar. 2010.
Seção
Artigos/Articles: Temática Livre/Free subject