Telenovela e Islã: dos estereótipos à visibilidade

Main Article Content

Francirosy Campos Barbosa Ferreira

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar reflexões sobre o núcleo muçulmano da telenovela O Clone, que foi exibido entre outubro de 2001 e junho de 2002, na Rede Globo de Televisão, tendo sua reprise iniciada em janeiro de 2011. Telenovela escrita por Gloria Perez autora conhecida pelos temas “étnicos” e de cunho social, tais como, ciganos, muçulmanos, indianos, transplante de órgãos, alcoolismo, imigração ilegal, clonagem humana. O argumento que sustento é que a novela “salvou” a comunidade islâmica brasileira da “invisibilidade” e trouxe para dentro das casas brasileiras um pouco da cultura árabe-islâmica, que embora estereotipados, contribuíram significativamente para revelar à nossa sociedade quem são os muçulmanos e em que eles acreditam. Ao escrever o artigo me deparei com outro tipo de “invisibilidade”, os quase inexistentes trabalhos em antropologia visual que contemplam análise de imagens de telenovelas. Neste sentido, este texto busca contribuir com outros modos de ver a televisão, em particular, a telenovela.

Article Details

Como Citar
FERREIRA, F. C. B. Telenovela e Islã: dos estereótipos à visibilidade. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 13, n. 38, p. 771-802, 1 jul. 2015.
Seção
Artigos/Articles: Dossiê/Dossier
Biografia do Autor

Francirosy Campos Barbosa Ferreira, USP

Antropóloga, docente do departamento de psicologia, FFCLRP, USP

 

Antropóloga, docente FFCLRP, USP. Coordenadora do GRACIAS – Grupo de Antropologia em Contextos Islâmicos e Árabes. Email: franci@ffclrp.usp.br