A filosofia da religião e seu objeto em Paul Tillich e Jean-Luc Marion

Main Article Content

Frederico Pieper

Resumo

O tema da filosofia da religião é a religião. Essa frase parece ser óbvia. No entanto, ela perde sua obviedade quando perguntamos como devemos compreender a religião. Mais diretamente: como se pode manter a vocação crítica do questionamento filosófico e, ao mesmo tempo, ouvir a religião no que ela tem de específico? A filosofia da religião encontra-se num impasse: ou deixa escapar seu objeto por meio da redução à subjetividade, ou caso ouça seu objeto atentamente deve negar suas pretensões de conhecimento, reconhecendo-se como tarefa irrealizável. Apesar de pertencerem a tradições filosóficas distintas, essa pergunta é feita por Paul Tillich e pelo fenomenólogo francês Jean-Luc Marion. O artigo explora como ambos os autores partem de problemática similar (buscando uma compreensão não-reducionista de religião), seguem por caminhos distintos (enquanto Tillich busca uma síntese entre filosofia e religião, Marion insiste na distinção), mas, no final, ambos apelam para a teologia a fim de sustentar a especificidade da religião.

Article Details

Como Citar
PIEPER, F. A filosofia da religião e seu objeto em Paul Tillich e Jean-Luc Marion. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 12, n. 36, p. 1334-1368, 15 jan. 2015.
Seção
Artigos/Articles: Temática Livre/Free subject
Biografia do Autor

Frederico Pieper, Professor no Departamento de Ciência da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Graduado em Teologia (EST-ICSP), História (USP) e Filosofia (USP). Mestre e doutor em Ciências da Religião (UMESP). Doutor em Filosofia (USP). Professor no Departamento de Ciência da Religião (UFJF).