Religião e linguagem: uma leitura da religião na Escrita do Deus de Jorge Luis Borges

Main Article Content

Abdruschin Schaeffer Rocha
Kenner Roger Cazotto Terra

Resumo

Nietzsche é considerado figura de vital importância na crítica a certa “inflação do sentido” verificada no pensamento ocidental, tanto no que diz respeito à tradição filosófica quanto no que concerne ao Cristianismo. Esse caráter tirânico do sentido fortaleceu sua crítica que, em geral, conclui que todo sentido deriva do fenômeno, que é a representação subjetiva e interpretativa do mundo. Mesmo que não tenha sido a intenção de Nietzsche, suas reflexões ensejaram novos parâmetros para a compreensão da religião em bases não metafísicas. Por outro lado, temos o escritor Jorge Luis Borges, que parece aquiescer à crítica nietzschiana da assimetria entre mundo e linguagem. O escritor argentino relativiza a relação direta entre linguagem e mundo, o que coloca os limites da metáfora em um lugar de importância significativa.  Além de uma aproximação criativa entre o filósofo alemão e o escritor argentino, destacamos a percepção borgeana da realocação de conteúdos metafísicos envelhecidos para o universo ficcional e criativo da literatura fantástica. Nesse sentido, a partir das teorias da linguagem, devedoras que são dessa tradição que remonta a Nietzsche, o presente artigo propõe uma compreensão da religião a partir do conto A Escrita do Deus, de Borges.

Article Details

Como Citar
ROCHA, A. S.; TERRA, K. R. C. Religião e linguagem: uma leitura da religião na Escrita do Deus de Jorge Luis Borges. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 18, n. 55, p. 350, 30 abr. 2020.
Seção
Artigos/Articles: Temática Livre/Free subject
Biografia do Autor

Abdruschin Schaeffer Rocha, Faculdade Unida de Vitória

Graduado em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Brasil e em filosofia pela Universidade Federal do Espírito Santo; mestre em Teologia pela Faculdades EST e doutor em Teologia pela PUC-RIO. Atualmente é professor no curso de graduação em teologia e no programa de pós-graduação (mestrado profissional) da Faculdade Unida de Vitória. Também é pastor da Igreja Metodista Wesleyana da Praia da Costa, em Vila Velha-ES.

Kenner Roger Cazotto Terra, Faculdade Unida de Vitória

Doutor em Ciências da Religião pela UMESP. Professor no curso de graduação em Teologia e no programa de pós-graduação Stricto Sensu em Ciências das Religiões da Faculdade Unida de Vitória. País de origem: Brasil.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 1986.
BORGES, Jorge Luis. Obras completas. Buenos Aires: Emecé Editores, 1974.
BORGES, Jorge Luis. Obras completas. Buenos Aires: Emecé, 2004c. v. 3.
BORGES, Luis Jorge. El Aleph. Obras completas de Jorge Luis Borges (1923-1972). Edición dirigida y realizada por Carlo s V. Frías. Buenos Aires: Emecé Editores, 1974. p. 531- 630.
BORGES, Luis Jorge. Las Ruinas Circulares. In: BORGES, Luis Jorge. Ficciones. obras completas de Jorge Luis Borges (1923-1972). Edición dirigida y realizada por Carlo V. Frías. Buenos Aires: Emecé Editores, 1974b. p. 424-530.
Cf. NIETZSCHE, F. Obras incompleta. São Paulo: Nova Cultural, 1987. v. 2. (Coleção Os Pensadores).
DUCROT, O; TODOROV, T. Diccionario enciclopédico de las ciencias del lenguaje. Argentina: Editora Siglo Veintiuno, 1972.
FLUDERNIK, Monika. An Introduction to Narratology. New York: Abingdon Press, 2009.
HAUGHT, J. F. Mistério e promessa: teologia da revelação. São Paulo: Paulus, 1998.
ISER, W. The reality of fiction: a functionalist approach to literature. New Literary History, n. 1, v. 7, p. 7-38, 1975.
LAFONT, Cristina. Lenguaje y apertura del mundo: el giro linguístico de la hermenéutica de Heidegger. Madrid: Alianza Editorial, S.A, 1997.
LÉVINAS, Emmanuel. De Deus que vem à ideia. Petrópolis: Vozes, 2002.
LÉVINAS, Emmanuel. Entre nós: ensaios sobre a alteridade. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.
MARGUERAT, Daniel; BOURQUIN, Y. Iniciação à análise narrativa. São Paulo: Loyola, 2009
NIETZSCHE, F. A gaia ciência: texto integral. São Paulo: Editora Escala, 2006.
NIETZSCHE, F. Crepúsculo dos ídolos: ou como se filosofa com o martelo. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.
NIETZSCHE, F. Humano, demasiado humano: um livro para espíritos livres. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
NIETZSCHE, F. Más ala del bien y del mal: preludio de una filosofia del futuro. Madrid: Alianza Editorial, 1997.
NIETZSCHE, F. O nascimento da tragédia: ou helenismo e pessimismo. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.
NIETZSCHE, Friedrich. Obras incompletas. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1978. (Coleção Os Pensadores).
NISKIER, Arnaldo. Zohar – A Alma da Cabala. Revista Brasileira, n. 69, Fase VIII, p. 10-41, out./nov./dez. 2011.
NOGUEIRA, Paulo Augusto de Souza. Linguagens religiosas: origem, estrutura e dinâmicas. In: PASSOS, João Décio; USARSKI, Frank (org.). Compêndio de Ciência da Religião. São Paulo: Paulinas: Paulus, 2013.
PALS, Daniel L. Nove teorias da religião. Petrópolis: Vozes, 2019.
PASSOS, João Décio; USARSKI, Frank (org.). Compêndio de Ciência da Religião. São Paulo: Paulinas: Paulus, 2013.
PERRONE-MOISÉS, L. Apresentação. In: TODOROV, T. As estruturas narrativas. São Paulo: Perspectiva, 1970. p.9-15.
PIVATTO, Pergentino Stefano. A questão de Deus no pensamento de Lévinas. In: OLIVEIRA, Manfredo; ALMEIDA, Custódio (org.). O Deus dos filósofos contemporâneos. Petrópolis: Vozes, 2002.
PRINCE, Gerald. Narratology: the form and functioning of narrative. Berlin: Mouton Publishers, 1982.
ROCHA, Abdruschin Schaeffer; ROCHA, Alessandro Rodrigues. O pensamento ficcional e seus desdobramentos na formulação dos discursos teológicos. Horizonte, Belo Horizonte, v. 16, n. 51, p. 1107-1127, set./dez. 2018.
RORTY, Richard (ed.). The linguistic turn: recent essays in philosophical method. Chicago: University of Chicago Press, 1967
SCHOLEM, G. As grandes correntes da mística judaica. São Paulo: Perspectivas, 1972.
SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e representação. São Paulo: Editora Unesp, 2005.
TODOROV, T. As estruturas narrativas. São Paulo: Perspectiva, 1970.
TODOROV, T. Introdução à literatura fantástica. São Paulo: Perspectiva, 1981.
WALSH, T. Jerome. Old Testament narrative: a guide to interpretation. Louisville, Kentucky: Westminsbster John Knox Press, 2009.