A relação fala/escrita em dados produzidos em contexto digital

  • Fabiana Komesu
  • Luciani Tenani
Palavras-chave: Escrita, Heterogeneidade, Discurso, Prosódia, Internet, Chat.

Resumo

O objetivo deste trabalho é explicitar determinados fenômenos da linguagem observáveis, por exemplo, no chamado “internetês” – popularmente conhecido como o português escrito na internet. Com base em estudos discursivos e em estudos fonológicos, analisa-se um conjunto de enunciados extraídos de bate-papos virtuais, ou chats. Procura-se investigar a relação fala/escrita como fator que marca a heterogeneidade da escrita. De forma específica, investiga-se a grafia de nicknames, “apelidos”, empregados nessas interações on-line, como lugar por meio do qual é colocada em evidência a “complexidade enunciativa” decorrente de informações de ordem linguística diferente – fonológica, morfológica, semântica, enunciativa. Este estudo visa contribuir, pois, com questões gerais sobre a relação “oralidade/fala” e “letramento/escrita” presentes no ambiente digital – mas não somente.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AFONSO, C. A. Internet no Brasil: o acesso para todos é possível? Rio de Janeiro: IDRC, 2000. Disponível em: <http://www.idrc.ca/uploads/userS/10245206800panlacafoant.pdf>. Acesso em: out 2001.

ARAÚJO, J. C.; BIASI-RODRIGUES, B. A natureza hipertextual do gênero chat aberto. In: ARAÚJO, J. C.; BIASI-RODRIGUES, B. (Org.) Interação na internet: novas formas de usar a linguagem. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005, p. 48-62.

AUTHIER-REVUZ, J. Heterogeneidade(s) enunciativa(s). Tradução de Celene M. Cruz e João Wanderley Geraldi. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, n.19, jul./dez. 1990. p. 25-42.

BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. 2. ed. Tradução feita a partir do francês: Maria Ermantina Galvão G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BAUMAN, Z. Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

BAUMAN, Z. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

BEACH, R.; LUNDELL, D. Early adolescents’ use of computer-mediated communication in writing and reading. In: REINKING, D. et al. (1998). (ed.) Handbook of literacy and technology: transformations in a post-typographic world. Mahwah: Lawrence Erlbaum, 1998. p. 93-112.

BISOL, L. O clítico e seu status prosódico. Revista de estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 9, n. 1, 2000. p. 5-30.

BRAGA, D. B. A constituição híbrida da escrita na internet: a linguagem nas salas de bate-papo e na construção dos hipertextos. Leitura: teoria e prática, v. 34, n.18, 1999. p. 23-29.

CHACON, L. Ritmo da escrita: uma organização do heterogêneo da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

COLLINS, H.; FERREIRA, A. (Org.) Relatos de ensino e aprendizagem de línguas na internet. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

CORRÊA, M. L. G. A heterogeneidade na constituição da escrita: complexidade enunciativa e paradigma indiciário. Cadernos da Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, v. 6, n. 2, 1997. p.165-186.

CORRÊA, M. L. G. A relação falado/escrito e a construção dos dados no fórum “Índio Pataxó”. Alfa: revista de linguística, São Paulo, v. 6, n. 43, 1999a. p. 45-68.

CORRÊA, M. L. G. Dados linguísticos e discursivos no fórum “Índio Pataxó”: primeiras discussões. In: MOURA, D. (Org.) Os múltiplos usos da língua. Maceió: Ed. UFAL, 1999b. p. 229-232.

CORRÊA, M. L. G. Letramento e heterogeneidade da escrita no ensino de português. In: SIGNORINI, I. (Org.) Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas: Mercado de Letras, 2001. p. 135-166.

CORRÊA, M. L. G. O modo heterogêneo de constituição da escrita. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

CRYSTAL, D. A revolução da linguagem. Tradução de Ricardo Quintana. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

CRYSTAL, D. Language and the internet. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.

CUSIN-BERCHE, F.; MOURLHON-DALLIES, F. Le débat autour des OGM sur Internet: entre parole citoyenne et parole savante. In: CUSIN-BERCHE, F. (Dir.) Rencontres discursives entre sciences et politiques dans les médias: discursive meeting between science and politics in the media. Paris: Pesses de la Sorbonne Nouvelle, 2000. (Les Carnets du Cediscor, 6).

FUSCA, C. J. TC CMGO?: estudo sobre a abreviação na internet. 2007. Relatório de pesquisa (Iniciação Científica) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, São José do Rio Preto.

GNERRE, M. Linguagem, escrita e poder. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

HILGERT, J. G. A construção do texto “falado” por escrito: a conversação na Internet. In: PRETI, D. (Org.) Fala e escrita em questão. São Paulo: Humanitas, 2000.

KIEFFER, R. D., HALE, M. E.; TEMPLETON, A. Eletronic literacy portfolios: technology transformations in a first-grade classroom. In: REINKING, D. et al. (ed.) Handbook of literacy and technology: transformations in a posttypographic world. Mahwah: Lawrence Erlbaum, 1998. p.145-163.

KOCH, I. G. V. Concepções de língua, sujeito, texto e sentido. In: KOCH, I. G. V. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, 2002. p.13-20.

KOCH, I. G. V. O texto e a construção dos sentidos. 7.ed. São Paulo: Contexto, 2003.

KOMESU, F. C. A escrita das páginas eletrônicas pessoais da internet: a relação autor-herói/leitor. 2001. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas.

KOMESU, F. C. Entre o público e o privado: um jogo enunciativo na constituição do escrevente de blogs na internet. 2005. Tese (Doutorado em Linguística) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas.

LABBO, L. D.; KUHN, M. Eletronic symbol making: young children’s

computer-related emerging concepts about literacy. In: REINKING, D. et al. (ed.) Handbook of literacy and technology: transformations in a post-typographic world. Mahwah: Lawrence Erlbaum, 1998, p.79-91. LADJALI, C. Mauvaise langue. Paris: Seuil, 2007.

LASTRES, H. M. M.; ALBAGLI, S. Chaves para o terceiro milênio na era do conhecimento. In: LASTRES, H. M. M.; ALBAGLI, S. (Org.) Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1999, p. 7-57.

LUIZ SOBRINHO, V. V. A heterogeneidade da escrita no estudo da vírgula em bate-papos virtuais na internet. 2007. Relatório de pesquisa (Iniciação Científica) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, São José do Rio Preto.

MADEIRA, F. Alguns Comentários sobre as modalidades de uso da língua: escrita, fala e escrita em tempo real. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 46, n. 1, 2004. p. 71-83.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital. In: MARCUSCHI, L. A.; XAVIER, A.C. (Org.) Hipertexto e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004. p.13-67.

MARCUSCHI, L. A. Oralidade e letramento. In: MARCUSCHI, L. A. Da falapara a escrita: atividades de retextualização. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2004. p.15-43.

MARTIN, M. Le langage sur l’internet: un savoir-faire ancien numérisé. Paris: L’Harmattan, 2007.

PAIVA, V. L. M. (Org.) Interação e aprendizagem em ambiente virtual. Belo Horizonte: FALE-UFMG, 2001.

PAIVA, V. L. M. E-mail: um novo gênero textual. In: MARCUSCHI, L.A.; XAVIER, A.C. (Org.) Hipertexto e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004. p. 68-90.

SCHITTINE, D. Blog: comunicação e escrita íntima na internet. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

TAKAHASHI, T. Sociedade da informação no Brasil: livro verde. Brasília: Ministério da Ciência e Tecnologia, 2000. Disponível em:

<http://www.socinfo.org.br>. Acesso em: 5 mai. 2008

TENANI, L. E. Domínios prosódicos no Português do Brasil: implicações para a prosódia e para a aplicação de processos fonológicos. 2002. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas.

TENANI, L. E. Reflexões sobre a ortografia usada na internet. In: SEMANA DE PEDAGOGIA, 4, 2007, São José do Rio Preto. IV Semana de Pedagogia. São José do Rio Preto: UNESP, 2007.

VIEIRA, I. L. Tendências em pesquisas em gêneros digitais: focalizando a relação oralidade/escrita. In: ARAÚJO, J. C.; BIASI-RODRIGUES, B. (Org.) Interação na internet: novas formas de usar a linguagem. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005. p.19-29.

XAVIER, A. C.; SANTOS, C. F. E-fórum na Internet: um gênero digital. In: ARAÚJO, J. C.; BIASI-RODRIGUES, B. (Orgs.) Interação na Internet: novas formas de usar a linguagem. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005. p. 30-38.

Publicado
27-07-2009
Como Citar
Komesu, F., & Tenani, L. (2009). A relação fala/escrita em dados produzidos em contexto digital. Scripta, 13(24), 211-226. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/4404
Seção
Dossiê: Ensino-aprendizagem da escrita na formação de profissionais de nível universitário